ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PE

SQS

SQS

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

O BLOG NO FACEBOOK

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

SERTÃO DO ARARIPE - PATRULHA AMBIENTAL ITINERANTE ALERTA PARA O RISCO DE CHUVAS TORRENCIAIS NA REGIÃO

O problema das enchentes na região do Araripe – PE, e em grande parte do Brasil é proveniente da impermeabilização de ruas, calçadas e quintais, aliados aos bueiros que são antigos e geralmente estão entupidos por lixo (parte da responsabilidade é da população) e por isso não comportam mais a vazão das águas superficiais oriundas de chuvas mais intensas.
Noticiários já informaram e boa parte da população é sabedora, que já teve casos de enchentes, em Araripina, Ouricuri, Serrolândia e outras cidades da região. Não é que choveu muito, pois, o índice pluviométrico na região costuma ser baixo, porém, há alguns anos, ou décadas, tinha por onde a água infiltrar-se no solo e o que escoava pela cidade era em volume e força menor, mesmo assim, causava transtornos. Hoje, qualquer chuva mais forte pode trazer riscos à população e imóveis, pois a geografia e relevo de alguns municípios são propícios a este tipo de problema.
A urbanização crescente atinge de forma agressiva a geografia e o meio ambiente nas cidades, onde muitas vezes, não é elaborado um planejamento dos loteamentos (boa parte), não se observa uma área verde nos condomínios e um plano de arborização urbana, tornando as novas ruas um verdadeiro deserto, com isso não ocorre a infiltração e a evapotranspiração das folhas que é um dos principais reguladores da umidade do ar, além de promover a regulação da temperatura nos ambientes em que estão. A derrubada de matas deixa o ar mais seco e a temperatura mais elevada e instável.

Meios de comunicação estão vez por outra, alertando que há previsão de chuvas para este próximo ano, (como segue matéria abaixo) portanto, deve-se tomar as medidas preventivas, para posteriormente não ter que correr contra o tempo para amenizar os transtornos causados pelas chuvas, como alagamentos e destruição em vários bairros das cidades.

“Com o enfraquecimento do El Niño, vem ganhando corpo outro fenômeno: a La Niña. O oposto do “Menino” produz um esfriamento no oceano Pacífico. Um episódio climático, de influência global e regional, com possibilidade de favorecer o Semiárido cearense no ano que vem.”

Fonte: Jornal O POVO online

“Após um período de seca de cinco anos, Pernambuco deve ter um 2017 com chuvas. A informação foi divulgada nesta terça-feira (12) pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) durante reunião que aconteceu no Ministério Público em Caruaru no Agreste. A mudança climática se deve ao fenômeno La Niña, segundo a Apac.”

Fonte: http://g1.globo.com/pe (12/07/2016)

Observa-se que os anos passaram, as cidades cresceram, mas algumas atitudes não mudam, os velhos problemas de sempre continuam, novas ruas, novos representantes, novas PROMESSAS...E novas chuvas, com novas águas e possíveis desastres, podem vir a acontecer!

Pode-se realizar uma campanha para que se aumente as áreas de infiltração para que a água, principalmente nas regiões mais baixas da cidade tomem um destino, sem que tenha que transpor obstáculos e, que se realize um estudo para o aumento da profundidade e alargamento do leito do riachos e canais que cortam as cidades, para que o mesmo possa suportar a vazão e a pressão durante as fortes chuvas.
O Grupo patrulha Ambiental vem orientar, que se estiver chovendo forte ou trovejando, fique dentro de sua casa ou procure um lugar onde você possa se abrigar.

Evite viajar durante chuvas fortes e nunca dirija por estradas alagadas, pois o veículo pode apagar e ser levado. Se notar que seu carro poderá ser arrastado pelas águas, pare, abandone o veículo e procure um local seguro. Não se abrigarem embaixo de árvores e estruturas como placas e outdoors. Para as residências que são alvos de alagamentos, sair rapidamente do local e não permanecer na casa.

Cuidado com Raios

Desligue aparelhos elétricos das tomadas;
Fique longe de janelas;
Não fique próximo de árvores ou postes, porque eles atraem raios;
Não fique em pé em campo aberto;
Evite campos de futebol, praias e outros locais abertos;
Não retire roupas de varais de arame durante as chuvas fortes;
Mantenha distância de alambrados, cercas, linhas telefônicas e elétricas, assim como estruturas metálicas em geral;
Permaneça dentro do carro, já que automóveis oferecem excelente proteção contra raios;
Não fique dentro da água;
Use o telefone somente em casos de emergência.

Fonte: Corpo de Bombeiro Militar de Minas Gerais

Imagens: Google

Fonte Patrulha Ambiental Itinerante

Nenhum comentário: