ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PERNAMBUCO

FLOCÃO NOVO MILHO

BANNER ALIANÇA

http://picasion.com/

SQS TREINAMENTOS

SQS TREINAMENTOS

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

segunda-feira, 26 de junho de 2017

ARARIPINA - VEM AÍ A INAUGURAÇÃO DA TAJ MAHAL, A MAIS NOVA CASA NOTURNA DA CIDADE


EMPREGO - CONFIRA AS VAGAS ATUALIZADAS E DISPONÍVEIS ATRAVÉS DA AGÊNCIA DO TRABALHO EM ARARIPINA





QTD. VAGA 


03 - Agente de Microcrédito 

04 - Eletrotécnico

01 - Auxiliar Administrativo (Estagiário) 


OUTROS SERVIÇOS DA AGÊNCIA: 

Habilitação de Seguro Desemprego 


Emissão de Documentos: RG; e RESERVISTA 

Emissão de Carteira de Trabalho Digital ( CTPS) 

E-mail para informações: araripina@sempetq.pe.gov.br 

E-mail Gerência: junior.moura@sempetq.pe.gov.br 

Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação / Agência do Trabalho de Araripina - PE, 
Rua Joaquim Alexandre Arraes, 84. 



Fones:Recepção - 87-3873-8381/ Gerência 87-3873-8385 

Atendimento ao público das 07:00 as 13:00. 

Trabalhos internos e externos das 13:00 as 16:00. 

OBS: O cidadão que comparecer até as 13:00 será atendido até as 16:00. 

Junior Moura - Coordenador Agência do Trabalho de Araripina

domingo, 25 de junho de 2017

CEF - TRABALHADORES TÊM ATÉ SEXTA-FEIRA PARA SACAR ABONO DO PIS/PASEP 2015

Mais de R$ 1,083 bilhão estão disponíveis – até a próxima sexta-feira (30) – na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil para trabalhadores e servidores públicos que tenham cumprido pelo menos 30 dias de trabalho em 2015. Cada um pode ter até R$ 937 a receber, o valor de um salário mínimo. No entanto, 1,83 milhão de pessoas ainda não foram reclamar os recursos.

Trata-se do abono dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) relativo ao ano-base 2015. Caso o valor não seja sacado por quem de direito até o prazo final, será destinado ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Têm direito ao abono, distribuído anualmente, os trabalhadores inscritos nos programas há pelo menos cinco anos, e que tenham trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias no ano de referência, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. É necessário ainda que os trabalhadores tenham tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). 

A Caixa é responsável pelo pagamento do abono PIS a trabalhadores com carteira assinada, enquanto o Banco do Brasil disponibiliza o Pasep a servidores públicos.

Balanço 

Segundo a Caixa, até quinta-feira (22), cerca de 1,5 milhão de trabalhadores ainda não tinham sacado R$ 770,1 milhões em benefícios. Também até o fim do dia de quinta-feira, segundo o Banco do Brasil, 330 mil pessoas ainda não haviam sacado R$ 313,7 milhões.

Para sacar o PIS, o trabalhador que tiver Cartão Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Caso não tenha o cartão, pode receber o valor em uma agência da Caixa apresentando documento de identificação. Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 726 0227.

Os servidores públicos com direito ao Pasep devem verificar se houve depósito em conta. Caso isso não ocorra, devem procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações podem ser obtidas pelo número 0800 729 0001.

Da Agência Brasil

SEGURANÇA - DELEGACIA DE HOMICÍDIOS DE ARARIPINA DIVULGA TELEFONES DO DISK DENÚNCIA


SALGUEIRO - BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA DEVEM ATUALIZAR O CADASTRO DE DADOS

Mais de cinco mil beneficiários do programa Bolsa Família devem atualizar o cadastro dos seus dados em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. A medida garante o controle do programa e a organização dos dados do Cadastro Único (CadÚnico), sistema nacional que reúne informações sobre as famílias de baixa renda do país e confere a participação das mesmas em programas sociais do Governo Federal.

As famílias convocadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), através da Prefeitura Municipal de Salgueiro, devem comparecer à Casa do Bolsa Família, localizada na Avenida Aurora de Carvalho Rosa, número 1820, na Granja Aurora, Zona Central do município. A atualização cadastral segue até o final do ano.

Alterações como mudança de endereço, de moradia, de escola dos filhos, de renda, de composição familiar devem ser comunicadas. Os beneficiários que não realizarem a atualização cadastral podem ter seu registro excluído do CadÚnico.

A atualização de dados do Bolsa Família deve ocorrer a cada dois anos. Isso garante uma avaliação cadastral que identifica os beneficários que continuam a atender aos critérios para participar do programa ou aqueles que necessitam passar por alguma alteração no valor do benefício recebido.

Do G1 Petrolina

CEARÁ - CONFIRA A PROGRAMAÇÃO OFICIAL DA EXPOCRATO 2017


CONFUSÃO - ATOR FÁBIO ASSUNÇÃO PEDE DESCULPAS E DIZ QUE ERROU AO SE "EXCEDER"

O ator Fábio Assunção lamentou a confusão que terminou em sua prisão no município de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, neste sábado (24). E pronunciamento feito nas suas redes sociais, ele disse que lamentava “muitíssimo” o ocorrido e que será responsável por todos os danos causados. “Peço a todos sinceras desculpas. Não é fácil, mas reconhecer meus erros e procurar sempre aprender com eles é o que eu desejo”, afirmou o ator.

Ele também agradeceu as manifestações de carinho que recebeu e garantiu que não fez uso de nenhuma droga ilícita. "Errei ao me exceder. Não fiz uso de nenhuma droga ilícita - o que será comprovado pelo exame toxicológico que eu mesmo pedi para ser feito. Serei responsável pelos danos causados. Agora estou bem”, ressaltou.

Fábio Assunção foi liberado em audiência de custódia realizada no Fórum de Arcoverde, em Pernambuco, após pagar uma fiança de dez salários mínimos - equivalente a R$ 9.370 - arbitrada pelo juiz Thiago Pacheco. O plantonista analisou o flagrante feito na Delegacia de Polícia da 156ª Circunscrição de Arcoverde e decidiu que, após pagar o valor, Assunção poderia responder em liberdade pelos crimes de dano qualificado ao patrimônio público, desacato a autoridade, desobediência e resistência à prisão. 

Veja a íntegra da nota publicada no Instagram oficial do ator @fabioassuncaooficial:
"Lamento muitíssimo o ocorrido em Arcoverde. Era uma noite de celebração. Tínhamos acabado de exibir nosso documentário filmado no sertão pernambucano no palco principal do festival de São João. Então fomos com a equipe confraternizar e a situação saiu do controle. Infelizmente aconteceu uma briga. Errei ao me exceder. Não fiz uso de nenhuma droga ilícita - o que será comprovado pelo exame toxicológico que eu mesmo pedi para ser feito. Serei responsável pelos danos causados. Agora estou bem. Agradeço pelas tantas manifestações de carinho e apoio que recebi. Peço a todos sinceras desculpas. Não é fácil, mas reconhecer meus erros e procurar sempre aprender com eles é o que eu desejo." Fabio.

Leia mais






Da Folha de Pernambuco

PETROLINA - FABIANA SANTIAGO E FLÁVIO LEANDRO ANIMAM ÚLTIMA NOITE DO SÃO JOÃO

 
Depois de uma maratona de shows, a noite de São João ficará na memória das milhares de pessoas que foram ao pátio Ana das Carrancas para prestigiar a última noite dos festejos juninos de Petrolina. Mais uma vez, o público mostrou disposição para curtir as quatro atrações que se apresentaram neste sábado (24) encerrando a programação.
A noite começou com muito forró tradicional na voz da cantora Fabiana Santiago que cantou grandes sucessos numa apresentação que arrebatou o público. Com um rico repertório e um figurino encantador, a cantora surpreendeu a todos com uma performance cheia de originalidade.
Ao fim da apresentação, a artista falou do repertório preparado especialmente para a noite de São João que teve direito a muitas homenagens aos grandes ícones da cultura nordestina como o Rei do Baião e Dominguinhos.
“É sempre muito emocionante estar no palco e poder trazer para o público a nossa cultura, o nosso forró de Luiz Gonzaga e Dominguinhos ainda mais nesta noite de São João. Então não há data mais especial que esta, agradeço muito pela oportunidade e espero estar de volta várias vezes”, disse a cantora. 
Em seguida, o público vibrou com as apresentações de Guilherme Dantas e da Toca do Vale que fizeram todo mundo dançar no melhor estilo vaqueirama. Uma das grandes atrações da noite, o cantor Flávio Leandro, foi o último a se apresentar para fascínio dos fãs de várias regiões que aguardavam ansiosos a sua apresentação.
Com muito forró e poesia, o poeta cantador abrilhantou ainda mais o dia do santo maior da festa e encerrou em grande estilo a última noite do São João de Petrolina.

Da ASCOM

DATAFOLHA - IMPOPULARIDADE DE TEMER BATE RECORDE

 
A popularidade do presidente Michel Temer (PMDB) após pouco mais de um ano na titularidade bateu um recorde negativo este mês de junho. Pesquisa divulgada neste sábado (24) pelo Instituto Datafolha aponta um índice de apenas 7% de aprovação à gestão do peemedebista, número registrado pela última vez na história há 28 anos, em setembro de 1989, quando o então presidente José Sarney, também do PMDB, vivia o furacão hiperinflacionário, e obteve ínfimos 5% de aprovação. A rejeição ao governo Temer subiu, neste levantamento, para 69%, enquanto 23% a consideraram apenas “regular”. Em setembro de 1989, Sarney recebeu 68% de rejeição e 24% de “regular”.

Esta foi a primeira pesquisa feita pelo Datafolha após a delação do empresário Joesley Batista, dono da JBS, e a divulgação das gravações da sua conversa com Temer, acusado de anuir para que o empresário comprasse o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do doleiro Lucio Funaro, e também de pressionar o BNDES para beneficiar a JBS em transações com o governo.

Em abril, antes da divulgação das gravações de Joesley, Michel Temer obteve 9% de aprovação entre os brasileiros, segundo o mesmo instituto, que registrou ainda 61% de rejeição, enquanto 28% consideravam a gestão regular. O cenário desenhado para Temer em junho é ainda pior que o registrado para a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em abril de 2016, às vésperas da votação no Congresso que decretou seu impeachment. Naquele mês, o Datafolha registrou para Dilma 13% de aprovação e 63% de reprovação. Em agosto de 2015, a petista havia recebido 71% de rejeição. Já em setembro de 1992, o Datafolha registrou para o então presidente Fernando Collor, à época, do PRN, hoje senador pelo PTC – e também às vésperas de enfrentar o impeachment do seu mandato – 68% de rejeição.
A atual pesquisa Datafolha ouviu 2.771 pessoas entre os dias 21 e 23 de junho em 194 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Do Diário de Pernambuco

FVG SOCIAL - POBREZA CRESCE NO BRASIL PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO

A parcela de brasileiros abaixo da linha da pobreza aumentou pelo segundo ano consecutivo em 2016, após uma década de redução. Refletindo o impacto do desemprego e da inflação na renda do trabalho, o percentual, que já tinha subido de 8,4% para 10% em 2015, atingiu 11,2% no ano passado, pelos cálculos do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV Social).

A corrosão da renda do trabalho, formal e informal, ajudou a jogar na pobreza cerca de 5,9 milhões de pessoas nesses dois anos. Esse segmento, que era próximo de 16 milhões em fins de 2014, alcançou cerca de 22 milhões, disse ao Correio o economista Marcelo Neri, presidente do FGV Social e ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Os números resultam de projeções feitas a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC), do Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE). Neri considerou abaixo da linha da pobreza brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 230,00 por mês, a preços de 2016.

O aumento da pobreza desde 2015 foi reflexo da queda da atividade da economia, em um cenário de inflação ainda não domada. A inflação por si só já corrói o valor real dos salários. Ao provocar desemprego por causa da retração de investimentos e consumo, a recessão, instalada em meio a incertezas de empresas e consumidores sobre consequências econômicas do complicado quadro político, só piorou as coisas.

Em dois anos, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro encolheu 7,2%. Com as empresas produzindo menos, o desemprego disparou. Medida pelo IBGE, a taxa de desocupação de trabalhadores saltou de 6,5% para 12% entre os últimos trimestres de 2014 e de 2016. E continuou piorando em 2017, chegando a 13,7% no trimestre findo em março.

Horror

A redução dos empregos levou muita gente a aceitar remuneração menor ou a ficar sem salário. Assim, afetou a renda do brasileiro e o nível de pobreza. No Brasil, a renda do trabalho é determinante para a entrada ou saída de famílias das estatísticas de pobreza, lembra o sociólogo Rafael Guerreiro Osório, pesquisador do Ipea. “O que mais importa é o desempenho do mercado de trabalho”, disse ele, avaliando que “os dados da Pnad Contínua estão um horror” desde 2015.

Após cair 2% no último trimestre de 2015, a renda habitual do trabalho, indicador do IBGE que captura remuneração apenas de pessoas ocupadas, seguiu em declínio nos três primeiros trimestres de 2016 (-3,2%, -4,2% e de -2,1%, respectivamente), na comparação com igual trimestre do ano anterior.

Quando se olha a renda do trabalho pelos critérios do FGV Social, a situação revela-se ainda mais grave. A fundação considera os desempregados em sua base de cálculo e, portanto, que parte dos trabalhadores ficou sem salário, com a consequente piora da renda per capita das suas famílias. Por isso, o indicador da FGV detectou reduções mais fortes que as observadas pelo IBGE na mesma sequência de quatro trimestres: -4,21% -5,02% -6,03% e -5,17%. O dado do FGV Social também leva em consideração a renda informal, aspecto importante entre os mais pobres, cujas relações de trabalho são mais sujeitas à informalidade.

As estatísticas do IBGE sobre renda de pessoas ocupadas certamente também foram afetadas pelo desemprego, pois o aumento de disponibilidade de mão de obra tende a barateá-la. Mas o impacto fica mais evidente quando se consideram, como faz o FGV Social, os trabalhadores que ficaram sem salário por falta de emprego.

Embora em ritmo mais lento, o indicador do FGV Social seguiu em declínio inclusive quando a renda habitual do trabalho parou de cair. Enquanto o dado do IBGE mostrou estabilidade, a renda do trabalho considerada nas contas de Marcelo Neri caiu 2,83% no último trimestre de 2016 e 1,6% nos primeiros três meses de 2017.

Como disparou em 2016 e ainda está alta, a taxa de desemprego neste início de 2017 está influenciando a renda do trabalho até mais do que influenciou nas comparações de 2015 com 2016. Segundo Neri, o desemprego respondeu por nada menos que 80% da variação negativa de 1,6% detectada na renda no primeiro trimestre de 2017.

Mais comportada atualmente, a inflação deixou de ser fator preponderante em 2017, contribuindo para desacelerar a trajetória de redução da renda real do trabalho. Neri informa que, no seu momento de queda anual mais acentuada (-6,03% no segundo trimestre de 2016) o indicador do FGV Social chegou a ter 73% de sua variação negativa explicada pela inflação. No fim daquele trimestre, a variação em 12 meses do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, chegou a 8,84%.

Corrosão

A inflação corrói o poder de compra dos salários. Daí a importância das políticas macroeconômicas para manter relativa estabilidade de preços. Medida pelo IPCA, a inflação anual bateu em preocupantes 10,67% em 2015. Em 2016, caiu para 6,29 %, mas ainda ficou acima da meta do governo (4,5%). Em 2017, recuou bem, encerrando maio em 3,6% na medição em 12 meses.

A queda, em parte, foi decorrência da própria recessão dos últimos dois anos, que, ao ter inibido demanda por consumo, desestimulou reajustes de preços. A inflação também caiu por causa da política monetária do Banco Central, que, embora já tenha retomado o processo de redução da taxa básica de juros, ainda a mantém em patamar elevado. A chamada Taxa Selic influencia custos de financiamentos e empréstimos e juros de aplicações financeiras. Isso interfere nas decisões de consumo.

Embora em ritmo mais lento graças à queda da inflação, a renda do trabalho mais afetada pelo desemprego continuou perdendo valor real mesmo quando o nível de atividade econômica deu, recentemente, sinal de que o Brasil pode estar saindo da recessão. 
Em relação a igual período de 2016, o PIB brasileiro se retraiu (- 0,4%) no primeiro trimestre de 2017. Mas teve aumento real de 1 % em relação aos três meses anteriores, interrompendo um ciclo de quedas que já durava oito trimestres. Ainda assim, por causa da elevada taxa de desocupação, a renda do trabalho medida pelo FGV Social teve perda real de 1,6%. O sinal, ainda fraco, de redução do desemprego só veio em abril, quando a taxa, apurada pelo IBGE, baixou de 13,7% para 13,6%.

A retomada econômica sem aumento de emprego se explica pela composição do crescimento do PIB. Pelo lado da demanda, a alta da atividade econômica foi puxada pelo comércio exterior e não pelo consumo do mercado interno. Não por acaso, pelo lado da produção, o que se destacou foi o agronegócio, que puxa exportações.

Desigualdade

Marcelo Neri destaca ainda que houve aumento da desigualdade de renda em 2015 e 2016. “O Índice de Gini (quanto mais alto, maior a desigualdade), que vinha caindo desde 2001, subiu forte nos últimos dois anos”. Ele ponderou, por outro lado, que o percentual de brasileiros abaixo da linha da pobreza já foi muito maior do que os 11,2% observados em 2016. Em 2004, era de 25%. Proporcionado, entre outros fatores, pelo crescimento da economia em anos anteriores, o avanço social ficou longe de ser revertido.

Do Correio Braziliense/ Diário de Pernambuco

EDUCAÇÃO - PRAZO DA BASE NACIONAL PARA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS PODE SER REVISTO PELO CNE

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) deverá ser analisada até o fim do ano pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), após receber contribuições por meio de audiências públicas e conversas com especialistas. Um dos pontos polêmicos que poderá ser modificado pelo CNE é o relativo à antecipação da alfabetização das crianças no Brasil.

A Base prevê que as crianças deverão ser capazes de ler e escrever até o 2º ano do ensino fundamental, geralmente aos 7 anos. Mas as diretrizes curriculares vigentes atualmente apontam que o período da alfabetização deve ser organizado pelas escolas até o 3º ano do ensino fundamental. Esse também é o prazo previsto no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, que prevê que todas as crianças estejam alfabetizadas até os 8 anos de idade.

O presidente da comissão do CNE responsável pela análise da Base Nacional Comum Curricular, César Callegari, diz que esse tema certamente será debatido pelo conselho, que poderá ou não rever a mudança. “O CNE é um órgão colegiado, e a gente só toma decisão pelo voto da maioria, independente da opinião de cada um individualmente”, disse Callegari à Agência Brasil.

Callegari explica que a antecipação do prazo para que as crianças estejam alfabetizadas poderá refletir no desempenho dos alunos, especialmente os do 3º ano do ensino fundamental, onde já há taxas maiores de reprovação. “Mesmo com um tempo grande, ainda tem muitas dificuldades de aproveitamento dos estudos por parte das crianças. Diminuir esse tempo pode levar inclusive a aumentar essa taxa de insucesso”, calcula.

Ao entregar o texto da Base Nacional Comum Curricular ao CNE, em abril, o ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que a antecipação da alfabetização gera mais equidade, principalmente para crianças de famílias pobres. “A classe média, por exemplo, consegue ter a criança alfabetizada numa idade anterior à média das escolas públicas. À medida que geramos essas diretrizes pela fixação desse comando na BNCC, estamos assegurando o mesmo direito a todas as crianças. A boa alfabetização é a chave do sucesso para toda a vida educacional de crianças e jovens”, ressaltou o ministro.

O CNE vai receber contribuições da sociedade até o dia 11 de setembro, quando termina o ciclo de audiências públicas que serão realizadas nas cinco regiões do país para discutir a BNCC. Depois disso, o texto passará por uma comissão do CNE, que dará um parecer a ser apreciado pelo pleno do conselho, formado por 24 membros.

Após aprovação da Base pelo CNE, o documento ainda deverá ser homologado pelo ministro da Educação. Callegari defende que o texto final seja feito de forma consensual, para evitar atrasos na implementação. “Temos que deixar de lado diferenças menores em nome do interesse maior dos estudantes brasileiros e tentar produzir um texto que tenha forte chance de ser homologado pelo ministro da Educação”, diz o conselheiro.

Da Agência Brasil

sábado, 24 de junho de 2017

PÁTIO DE EVENTOS ANA DAS CARRANCAS - PETROLINA CELEBRA VÉSPERA DE SÃO JOÃO EM PENÚLTIMA NOITE DE FESTA

 
A noite de 23 de junho para a maioria dos nordestinos é de comemorar a principal manifestação religiosa, artística e cultural de um povo. Para muitos, a véspera do dia de São João, santo símbolo de uma das maiores festas do Brasil, é uma data especial. Em Petrolina, além das comemorações em casa, ou na roça, junto com a família e amigos, a noite também foi de grandes shows no Pátio de Eventos Ana das Carrancas.
Presente em todas as noites, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, aproveitou para avaliar o evento que, segundo ele, mostrou ser de fato o melhor São João do Brasil. “O São João de Petrolina nunca teve tanta projeção em nível nacional como neste ano. E vale ressaltar que conseguimos isso gastando menos do que nas edições passadas. Portanto, o balanço que fazemos é bastante positivo, e a expectativa que fica é que no ano que vem faremos uma festa ainda melhor”, comemorou Miguel.
No palco, Andréa Vitoria, Wilson & Welson e Pedrinho Pegação, além de Luan Santana e Bruno & Marrone, animaram o público com um repertório variado, apresentando o melhor do forró e do sertanejo nacional. “Viemos pra cá no intuito de fazer um showzaço. Já viemos aqui em Petrolina várias vezes, mas é sempre bom renovar esse carinho, principalmente agora que a cidade está realizando uma festa deste tamanho. A gente aproveita pra agradecer ao prefeito por esse convite, porque é sempre uma honra tocar pra esse povo”, comentou Bruno.
Já era madrugada do dia 24 de junho quando uma das atrações mais aguardadas, Luan Santana, fez uma apresentação para lá de especial. Cantando para um público apaixonado e fiel, o cantor, que tem um dos maiores fã-clubes do país, falou sobre o sucesso da música “Arcordando o Prédio”, que está sendo uma das mais tocadas no São João de Petrolina, e vem liderando a enquete realizada pela prefeitura para escolher a música do São João 2017.
“Eu só tenho a agradecer o carinho dos meus fãs e de todos que fazem com que nosso trabalho seja bem reconhecido. Eu estou muito feliz de estar aqui com vocês, festejando, trazendo a minha música pra esse que é, sem dúvidas, o melhor São João do Brasil. Me chamem sempre, porque eu estou pronto pra voltar”, agradeceu Luan.
O São João de Petrolina se encerra nesse sábado (24), com os shows de Fabiana Santiago, Flávio Leandro, Toca do Vale e Guilherme Dantas, que se apresentam no pátio de Eventos. Também como parte da programação da festa, acontece o tradicional Forró da Espora. A festa, que está de volta ao Estádio Paulo de Souza Coelho, começa partir das 21h, com as bandas Novo Esquema, Visão Musical e o forrozeiro Sérgio do Forró.
Da ASCOM

sexta-feira, 23 de junho de 2017

ARARIPINA – ELEMENTO TENTA INVADIR CASA PARA ROUBAR E ACABA MORTO A TIROS POR POPULARES NA SERRA DO CALDEIRÃO

Conforme informações policiais, por volta das 23:40 de ontem, quinta-feira 22/06, três elementos tentaram invadir para roubar a residência da aposentada Maria Isabel da Silva, de 57 anos, residente na Serra do Caldeirão, zona rural do município, a qual estava com o filho deficiente físico.

Segundo a vítima os elementos deram várias pancadas fortes na porta na tentativa de quebrá-la, dizendo que queriam dinheiro, pois sabiam que ambos eram aposentados. O filho da vítima mesmo deficiente conseguiu com uma das pernas escorar a porta para eles não entrarem, mas os elementos se dirigiram para a janela e deram várias pancadas também na tentativa de quebrá-la.

Apavorada a aposentada começou a gritar e pedir socorro, sendo que os vizinhos logo perceberam a confusão e saíram para ajudá-la. Nesse momento várias pessoas ainda não identificadas se juntaram e começaram a perseguir os elementos, quando um deles foi baleado no tórax e morreu no local.

Os outros dois conseguiram fugir em meio ao matagal, mas já foram identificados pela polícia como sendo Cafuringa e Celino. A vítima fatal foi identificada por José Rosendo da Silva, o Rana de 30 anos, o qual residia na Vila Serranea-I. 

A polícia civil foi ao local e após perícia preliminar removeu o corpo ao IML de Petrolina. O caso foi registrado na DPC local e também será investigado pelo Departamento de Homicídios da 24ª DESEC de Araripina.

Esse foi o 3º homicídio do mês de junho em Araripina e o 8º também de junho na Região do Araripe. Esse também foi o 23º homicídio do ano em Araripina e com esse crime já são 65 pessoas assassinadas na Região do Araripe de janeiro até agora.

Fonte- Polícia Militar de Pernambuco

Reportagem/ Foto – Fredson Paiva

ELEIÇÕES 2018 - O ARARIPE AINDA EM BUSCA DE UM DEPUTADO FEDERAL

 
Com cerca de 300 mil eleitores e municípios importantes como Araripina, Ouricuri, Bodocó e Trindade, o Sertão do Araripe nunca elegeu um filho de lá para a Câmara Federal. Sempre votou em candidatos de outras regiões, especialmente do São Francisco. Para as eleições de 2018, todavia, governo e oposição estão motivados para lançar um candidato da terra. O senador Armando Monteiro, virtual candidato da Oposição ao Governo do Estado, poderá 
lançar a deputada estadual Socorro Pimentel, esposa do ex-deputado e prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel. 

O problema é convencer outros prefeitos da região a votarem nela, que saiu de sua cidade para a Assembleia Legislativa com 16 mil votos. Já o governador Paulo Câmara ainda está à procura de um candidato. Mas há pelo menos um nome no PSB que topa a parada: Alexandre Arraes, ex-prefeito de Araripina e casado com a deputada estadual Roberta Arraes.
Vitória no Araripe

Cerco – Para tentar enfraquecer a liderança do prefeito Raimundo Pimentel (PSL) no Araripe, os estrategistas de Paulo Câmara estão tentando atrair para o palanque do governador o vice-prefeito de Araripina Emanuel Bringel Filho (PSDB) e os prefeitos de Bodocó e Ouricuri, Túlio Alves (DEM) e Ricardo Ramos (PSDB), respectivamente.
Como candidato ao governo estadual em 2014, o senador Armando Monteiro (PTB) foi amplamente vitorioso no Sertão do Araripe. E poderá repetir a mesma performance em 2018 com o firme e decidido apoio do prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), um dos maiores e melhores lideres políticos da região. O qual, aliás, já está engajado na campanha.

Fonte - Blog do Inaldo Sampaio

Fotos - Blog do Roberto Gonçalves

EXU - LUIZ GONZAGA GANHA PRIMEIRO CLIPE OFICIAL COM MAIS DE 70 SANFONEIROS

Em comemoração aos 70 anos de Asa banca, Luiz Gonzaga ganha o primeiro clipe batizado Eterno Gonzagão, que contou com a participação de mais 70 artistas nordestinos. O vídeo foi produzido para campanha publicitária da Schin, com a promessa de resgatar as tradições e homenagear o Rei do Baião. As imagens foram gravadas em Exu, no Sertão de Pernambuco, terra natal de Luiz Gonzaga. 


A imagem de Gonzagão, do acervo da TV Cultura, foi projetada na capela da Fazenda de Araripe. Vários artistas, tocadores de sanfona, triângulo e zabumba, se reuniram no local e cantaram em coro ao lado do mestre. Nomes como Oswaldinho do Acordeon, parceiro de Gonzaga, Joquinha Gonzaga, sobrinho do Rei do Baião, e sanfoneiros como Clayton Sobrinho Gama, Ana Caroline Lourenço da Silva, Sarah Assis, João Roberto de Santana Alves, Terezinha Bezerra Chaves, Lulinha Alencar, Enok Virgolino Dantas e José Marcelino da Silva participaram das gravações. Daniel Gonzaga, filho de Gonzaguinha e neto de Gonzagão, acompanhou o processo de criação do clipe e liberou os direitos autorais para a divulgação do projeto. 

Asa branca é uma composição de Luiz Gonzaga em parceria com Humberto Teixeira datada de 1947. De acordo com os registros do Instituto Memória Musical, a faixa foi gravada 368 vezes. Artistas como Dominguinhos, Agnaldo Rayol, Toquinho, Raul Seixas, Quinteto Violado, Sivuca, Trio Irakitan, Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Wilson Simonal, entre outros, já cantaram o hino. Recentemente, a faixa ganhou uma versão pornô em ritmo de funk. A música batizada Festa junina da putaria é de autoria do MC Yuri, de 19 anos, e traz versos com teor sexual como "Tu vai sentar, tu vai quicar por cima do meu peru / MC Yuri, manda pra tu / Vem novinha, senta, quica, trava, arrasta com a x*** no meu peru". Após a repercussão negativa e o apelo da família do artista nordestino, o MC resolveu tirar a faixa dos canais de circulação nas redes sociais. "Nunca foi a intenção dele causar qualquer tipo de ofensa", afirmou o advogado do funkeiro ao Viver. 

Assista ao clipe de Eterno Gonzagão:


Do Diário de Pernambuco

ALIANÇA MOTOS - SUA CONCESSIONÁRIA HONDA PARA ARARIPINA E REGIÃO

 

ARARIPINA – HOMEM É ASSASSINADO A TIROS NO ALTO DA BOA VISTA


Um homicídio foi registrado por volta das 20:00 de ontem quinta-feira 22/06, na Travessa São Tadeu, no Bairro Alto da Boa Vista, zona urbana de Araripina, tendo como vítima a pessoa de Welton Rodrigues Pereira, o galeguinho de 30 anos.

Conforme informações da polícia militar que atendeu a ocorrência, populares ligaram para a 2ª Companhia de Polícia Militar de Araripina relatando terem ouvido disparos de arma de fogo no local já citado.

Quando a PM chegou encontrou a vítima caída ao chão já sem os sinais, com perfurações no corpo e cabeça provocados por tiros. Diligências foram realizadas para tentar prender algum suspeito, mas ninguém foi localizado. Moradores da localidade disseram não ter visto o assassino, que fugiu tomando destino ignorado sem deixar pistas. 
A polícia militar isolou o local do crime até a chegada da polícia civil, a qual realizou a perícia preliminar e removeu o corpo ao IML de Petrolina. O caso foi registrado na DPC local e também será investigado pelo Departamento de Homicídios da 24ª DESEC de Araripina.

Esse foi o 2º homicídio do mês de junho registrado em Araripina e o 7º também de junho na Região do Araripe. Esse também foi o 22º homicídio do ano em Araripina e com esse crime já são 64 pessoas assassinadas na Região do Araripe de janeiro até agora.

Fonte – Polícia Militar de Pernambuco

Reportagem – Fredson Paiva

Fotos – Reprodução Whatsapp

CULTURA - COM DIFERENÇAS REGIONAIS, FESTAS JUNINAS CELEBRAM A FARTURA NO CAMPO

Comida típica, fogueira, quadrilha e fogos de artifício são alguns dos elementos tradicionais das festas juninas que podem ser encontrados em diversas partes do país. Seja em um grande evento na cidade, uma quermesse no salão da igreja ou um arraiá da família, eles estão comumente presentes nos festejos do mês de junho, que tem raiz histórica nos rituais de celebração das colheitas. A festa milenar, no entanto, foi se transformando ao longo dos anos, mas se manteve como uma manifestação cultural da relação do homem com o campo.

“A festa junina é uma festa enraizada na cultura brasileira, que tem o alimento como um importante elemento de identidade”, aponta a historiadora Eliane Morelli Abrahão, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Ela destaca que muitas das quermesses, por exemplo, não estão mais associadas aos santos católicos, mas, sim, à comida. “É uma festa muito associada ao alimento, que acaba sendo o signo da memória coletiva. As comidas típicas significam essa memória coletiva do nosso povo”, disse a especialista à Agência Brasil.

O festejo tem maior expressão nas regiões Norte e Nordeste. Professora de tradições populares do Instituto Federal de Educação Tecnológica do Ceará (IFCE), Lourdes Macena aponta que as manifestações culturais assumem características próprias em cada região.

“Muitas músicas e escritos falam do quentão, no entanto, a gente não toma essa bebida aqui [no Ceará], toma aluá”, exemplificou.

À base de vinho e especiarias, o quentão aquece junho que já antecipa o frio do inverno no Sudeste. O aluá, por sua vez, tem raiz indígena e pode ser feito à base de abacaxi.

Saiba Mais



Origem

De acordo com Eliane, as comemorações juninas remontam ao século 12 e têm origem nas festas pagãs. “Esses povos da Antiguidade já acreditavam que a celebração à deusa Juno, que era considerada a protetora do casamento, do parto e da mulher, proporcionaria fartas colheitas”, apontou. A Igreja Católica, no entanto, não via com bons olhos essas festas populares e começou um processo de incorporação dos festejos, vinculando-os ao calendário litúrgico. “É o período do solstício de verão na Europa, então está muito ligado com a questão da plantação e das colheitas”, acrescentou.

No Brasil, o festejo junino está novamente associado a um processo de incorporação pela Igreja. “Os colonizadores portugueses e os padres jesuítas quando chegam aqui se deparam com as tradições indígenas de preparação do solo para o plantio que também tinham como intuito essa safra abundante. Os índios também já tinham esse costume de fazer as festas nesse período”, explica a historiadora. A festa indígena vai intercambiando para a festa cristã em torno, especialmente, da figura de São João Batista.

Diversidade

A professora Lourdes Macena explica algumas diferenças regionais dos festejos juninos. No Nordeste, por exemplo, as raízes são bem exploradas nas comidas típicas. “A batata, a macaxeira, o inhame, a gente usa muito. Comemos cozido, assado na fogueira”, exemplificou.

Há ainda diferenças de nome entre os preparos do milho, que é a base da culinária junina. A canjica no Nordeste é o curau no Sudeste. E a canjica no Sudeste é o mungunzá nos estados nordestinos. Há também a pamonha, que pode ser doce ou salgada e é facilmente encontrada em praticamente em todo o Brasil.

Já no Maranhão, apesar de se encontrar as quadrilhas, o forte é a brincadeira do boi. “Eles têm vários sotaques [forma própria de expressão de uma mesma manifestação cultural]. Os sotaques de matraca, sotaque de zambumba, sotaque da ilha, que são formas diferenciadas de fazer musicalmente a brincadeira do boi com diversos personagens também que se distinguem no Maranhão”, explicou Lourdes.

No Amazonas, a grande festa de Parintins ocorre entre os bois Caprichoso e Garantido. “Lá o que seria a brincadeira do boi passa a ser uma festa única, a festa junina em si é em volta do boi”, apontou a professora de tradições culturais. A festa ocorre no último fim de semana de junho. Em Manaus, as cirandas são um destaque dos festejos.

No Ceará, terra da pesquisadora, assim como em outros estados da Região Nordeste, o tecido de chita está presente das vestimentas à decoração. “A gente gosta muito de coisas coloridas, então a gente usa muito fita, com cores fortes, vivas. A gente brinca muito com essa coisa do figurino, apesar de ter essa estilização, mas que não deixa de usar uma matriz estética para poder compor em cima e essa matriz vem em cima do chitão, das cores, dos quadriculados”, explicou. As crendices populares para “arrumar um marido” também fazem parte da brincadeira no estado.

Da Agência Brasil

VENTOS DO ARARIPE III - PATRULHA AMBIENTAL REALIZA PALESTRA EM PARQUE EÓLICO

Em comemoração à semana do Meio Ambiente, o grupo Patrulha Ambiental foi convidado a realizar uma palestra dia 09 de Junho, para os colaboradores da empresa Darcy Pacheco, no Parque Eólico Ventos o Araripe III, localizado na divisa entre Piauí e Pernambuco, no alto da Chapada do Araripe.
O convite partiu da Analista em SMS Ingrid Voget, na apresentação os assuntos abordados foram Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), desmatamento, reflorestamento e Política Nacional de Resíduos Sólidos, (Lei 12.305/12).
Através de convites como esse de grandes empresas, percebesse a preocupação dos responsáveis pelas obras, pois a legislação ambiental está presente e é observada criteriosamente, uma vez que, por menor que seja o empreendimento ele gera um certo impacto ambiental.
O objetivo da palestra foi mostrar como pode-se evitar danos ao meio ambiente a fim de minimizar os efeitos negativos, maximizando os benefícios do empreendimento, consequentemente a preservação da natureza, reduzindo os impactos ambientais, e que através desse trabalho poderá elevar a qualidade de vida de colaboradores e população local, promovendo o uso racional e sustentável dos recursos naturais.
A Patrulha doou algumas mudas para que sejam plantadas nas proximidades do canteiro, todas da vegetação nativa da Caatinga.

Fonte/ Fotos - Patrulha Ambiental