ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PE

FLOCÃO NOVO MILHO

ALIANÇA

SQS

SQS

BANNER DAVID

BANNER DAVID

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

O BLOG NO FACEBOOK

terça-feira, 2 de maio de 2017

PERNAMBUCO - COMEÇOU A VACINAÇÃO CONTRA A FEBRE AFTOSA

Começou nesta terça-feira (2) a vacinação contra febre aftosa em Pernambuco. A meta da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) é vacinar 90% do rebanho de bovinos e bubalinos do Estado, que reúne 1,8 milhão de animais. No País, o objetivo do Ministério da Agricultura é imunizar 198 milhões de bovinos e bubalinos durante todo o mês de maio. O número representa mais de 90% do rebanho do País, de 217,5 milhões de cabeças. 

De acordo com a gerente-geral da Adagro, Erivânia Camelo, é importante que os criadores vacinem seus animais e declarem à agência fiscalizadora. “Pois essa é a garantia que teremos com relação ao processo de imunização do rebanho, prevenindo a entrada da doença em Pernambuco”, disse, destacando que, do contrário, o pecuarista ficará sujeito a pagamento de multa e impossibilitado de comercializar animais.

Pernambuco é um dos estados livres da doença com auxílio de vacinação no Nordeste. Segundo Erivânia, é possível que, nos próximos meses, a vacina não seja mais necessária. “A tese de ‘desmamar’ o rebanho permanece. É tanto que, a partir de novembro deste ano, vamos vacinar apenas os bovinos e bubalinos jovens, com 24 meses de vida”, detalhou.

Primeiro a vacina será modificada, pois será retirado o vírus “C” (inativado) da composição do produto, que foi erradicado há mais de 13 anos na região, não sendo mais necessária imunização. Atualmente, o produto é trivalente e protege o rebanho dos vírus A, C e O. Em 2018, o produto será bivalente contendo apenas as cepas A e O. 

Enquanto isso não acontece, comunica o Ministério da Agricultura, todos os animais deverão ser vacinados, exceto os dos rebanhos do Acre, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, que nesta etapa vão imunizar apenas animais com até 24 meses. Parte dos estados do Amazonas e do Pará, além de Rondônia e Roraima, já começou a imunização entre março e abril.

Segundo o diretor do Departamento de Saúde Animal (DSA) do Mapa, Guilherme Marques, os pecuaristas deverão buscar a maior cobertura vacinal possível para que o Brasil cumpra todas as ações previstas no Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA). “A retirada gradual da vacina vai começar somente a partir de 2019. Até lá, todo o cronograma segue inalterado.”

Devem vacinar o rebanho os criadores do Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio de janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, São Paulo, Sergipe e Tocantins, além de Pernambuco.

Da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário: