ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PE

SQS

SQS

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

O BLOG NO FACEBOOK

sexta-feira, 28 de abril de 2017

PARADA GERAL - PERNAMBUCO TEM DIA DE PROTESTOS, COMÉRCIO FECHADO E SEM TRANSPORTES

Pernambuco teve a manhã desta sexta-feira (28) marcada por atos simultâneos com o início do Dia Nacional de Paralisação. Nenhum ônibus saiu às ruas e o metrô só funcionou das 5h às 9h, causando incerteza e medo no começo do dia. O reflexo: ruas vazias e comércio fechado. A maioria das escolas suspendeu as aulas e poucas pessoas ousaram sair às ruas. Porém, quem decidiu enfrentar os obstáculos optou por protestos em vários pontos do Estado.

As manifestações são contra as reformas trabalhista e da Previdência, que tramitam no Congresso Nacional. Pouco antes das 4h, sindicatos e movimentos sociais decidiram realizar o primeiro de uma série de bloqueios. O quilômetro 9 da BR-232 foi interditado, no sentido Agreste, próximo ao Atacadão, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, ainda de madrugada. 

A manifestação de Jaboatão dos Guararapes foi apenas uma entre as 19 registradas em rodovias federais do Estado. Os bloqueios aconteceram em BRs que cortam os municípios de Moreno, Igarassu, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca, na RMR; Goiana, na Mata Norte; Escada, na Mata Sul; Caruaru, Águas Belas e São Caetano, no Agreste; Santa Maria da Boa Vista e Petrolina, no Sertão. 

No bloqueio que aconteceu no quilômetro 86 da BR-101 Sul, no Cabo de Santo Agostinho, um motociclista de 55 anos morreu após ser atingido por uma kombi. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motorista da kombi pegou a contramão para fugir do protesto e acabou batendo no motociclista, que morreu no local. Foi realizado teste do bafômetro no motorista do veículo, mas o resultado foi negativo.

Ainda segundo a PRF, o único ponto que segue bloqueado é o quilômetro 120 da BR-101, em Escada, na Mata Sul. As demais vias foram liberadas durante a manhã. O Corpo de Bombeiros interveio em todas as manifestações, ainda de acordo com a PRF. 

No Recife, os bloqueios aconteceram em, pelo menos, três pontos, que já foram liberados. Os protestos foram realizados na avenida Cruz Cabugá, no bairro de Santo Amaro, na área Central; na avenida Recife, na altura do Hospital de Areias, no bairro da Estância, na Zona Oeste; e na rua Princesa Isabel, no bairro da Boa Vista, também na área Central. 

Outras manifestações foram realizadas no Recife e na RMR, mas não causaram grandes transtornos. Trabalhadores dos Correios, que já estavam em greve, também participaram de mobilizações nesta sexta. O Sindicato dos Bancários, por exemplo, se reuniu mais cedo. Até agora agora, mais de 65% dos bancários aderiram à greve geral em Pernambuco. Ainda segundo o sindicato, mais de 55% das agências do Estado ficaram fechadas.

O prejuízo no comércio no Centro do Recife começou a ser contabilizado pelos empresários. O gerente de uma das lojas da rua Nova informou que não houve vendas. "O prejuízo foi de 100% nas vendas. O comércio do centro já vem sofrendo com fortes quedas nas vendas, devido aos feriados, insegurança e abandono do centro", lamentou Ranilson Dornelas, que informou que dispensou os funcionários que moram mais longe.

A movimentação no Aeroporto Internacional do Recife foi normal. Segundo a assessoria da Infraero Recife, a adesão dos aeroviários não afetou o funcionamento. A administração do aeroporto foi acionada e os trabalhadores informaram que as manifestações seriam pacíficas. Um grupo circulou, dentro do aeroporto, exibindo cartazes contra as reformas do Governo Federal, sem prejuízo aos passageiros. Embarque e desembarque aconteceram normalmente, ainda de acordo com a assessoria. Não foram registrados cancelamentos nem atrasos de voos.

>> Leia mais:




















Da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário: