ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PERNAMBUCO

FLOCÃO NOVO MILHO

ALIANÇA

SQS

SQS

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

O BLOG NO FACEBOOK

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

ENCONTRO - SINDICALISTAS E VEREADORES SE REÚNEM PARA DISCUTIR A REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM TRINDADE

 
O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Trindade, em parceria com a Federação dos Trabalhadores Rurais do estado de Pernambuco (FETAPE), e o Concelho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, estiveram reunidos na sede do sindicato na Quarta-feira (15), com o propósito de conhecer e avaliar a PEC 287/2016 (Proposta de Emenda Constitucional) apresentada pelo Governo Federal.

O encontro contou também com representantes das comunidades, dos Sítios Bezerro, Inveja, Queimada Redonda, Juá, Saco Verde, Sussuarana, Bonita, Croata, Buracão e Pé de Serra, além dos vereadores, Alan Galdino, Mauricio Elias, Poliana Sá, Havana Helena, Zé Capacete, Kilon Peixoto, Derisvan Alves e Junior Sena.
Os líderes dos movimentos Sindicais, entendem como prejudicial para a população Brasileira, as medidas da referida PEC, os sindicalistas afirmam que a mesma vai na contra mão dos direitos trabalhistas adquiridos constitucionalmente desde 1988. Foi discutido no evento principalmente o impacto da PEC na vida dos agricultores.

Para Edmilson Torres, Diretor de Políticas agrícolas do Sindicato, com a aprovação da PEC, os mais prejudicados será a população mais carente “O governo está tentando modificar isso, onde o trabalhador rural precisará contribuir com a previdência social mensalmente, e ter que completar 25 anos de contribuição e ainda completar 65 anos de idade para dar entrada no beneficio, isso irá causar um grande impacto na vida dos agricultores, que já sofrem com a falta de chuvas para a sua produção no plantio e na criação”.
O movimento sindical seguirá lutando unindo parcerias, com a sociedade, associações e os vereadores trindadenses que também abraçaram a causa e entraram na luta juntamente com o povo, para discutir e somar força para que a PEC dos cortes de gastos, não corte os direitos dos trabalhadores. 

Com informações do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Trindade

Nenhum comentário: