ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PE

SQS

SQS

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

O BLOG NO FACEBOOK

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

INVESTIMENTO - BNDES FEZ A LIBERAÇÃO DE R$ 1 BILHÃO PARA PARQUES EÓLICOS NO PIAUÍ E PERNAMBUCO - ARARIPINA SERÁ BENEFICIADA


O Complexo Eólico Ventos de Araripe 3, nos municípios de Simões e Curral Novo (Piauí) e no município de Araripina (Pernambuco), receberá R$ 1,043 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Composto por 14 parques, o complexo terá capacidade instalada total de 357,9 MW, energia suficiente para abastecer 1,14 milhão de residências, considerando o consumo médio da Região Nordeste.

O projeto, vencedor do 18º leilão de Energia Nova, 6º leilão de Energia de Reserva e do 20º leilão de Energia Nova Projeto, contribuirá para diversificar matriz elétrica e preservar reservatórios de usinas hidrelétricas

Impacto social

Os investimentos vão gerar até 2,4 mil empregos diretos e indiretos. Com a contratação de empresas locais para prestação de serviços gerais, haverá aumento de renda dos negócios locais e demanda por contratação de mão de obra adicional.

A infraestrutura da região também passará por melhorias, especialmente a renovação e asfaltamento das rodovias, reforços na rede elétrica de transmissão, investimento nas estruturas de saúde e lazer dos municípios.

O apoio do Banco inclui sistema de transmissão associado e contempla subcrédito social, no valor de R$ 5,19 milhões, para investimentos no entorno do projeto, adicionais àqueles exigidos pelos órgãos ambientais.

Parte dos recursos será repassada diretamente pelo BNDES e outro montante, de R$ 570,90 milhões, por meio de agentes financeiros, os bancos Santander e Bradesco. O complexo contará com 156 aerogeradores produzidos pela GE e tem entrada em operação prevista para 2017

Está prevista, ainda, a emissão de debêntures de infraestrutura no valor de até R$ 300 milhões, que comporão uma parcela do valor total do investimento do complexo eólico, de R$ 1,743 bilhão.

Fonte: Portal Brasil, com informações do BNDES

Nenhum comentário: