ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PE

SQS

SQS

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

O BLOG NO FACEBOOK

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

BRAZILIAN GYPSUM - EMPRESÁRIOS NORTE-AMERICANOS CONHECEM O POLO GESSEIRO E VÃO EXPORTAR PRODUTOS DO GESSO PARA OS ESTADOS UNIDOS E CANADÁ

 
A Apex Brasil, o SINDUSGESSO e o Centro Tecnológico do Araripe promoveram nos dias 6 e 7 de dezembro o projeto Imagem e Comprador América do Norte do Brazilian Gypsum – ação que incentiva a exportação dos produtos do gesso brasileiro. 

Durante os dois dias uma comitiva formada por empresários dos Estados Unidos e Canadá conheceram indústrias do polo gesseiro com o objetivo de saber mais sobre o processo produtivo dos produtos derivados da gipsita brasileira que é considerada a que tem maior grau de pureza no mundo. No dia 6, eles conheceram a Mineradora Rancharia, AM Gesso, Super Gesso, Gesso Trevo, Gesso Fácil e Yeso – todas participantes do Brazilian Gypsum.
Para o gestor do projeto Paulo Fernandes a visita mostrou todos os processos que utilizam a gipsita como matéria-prima. “A comitiva conheceu uma mineração e os tipos de pedra de gipsita, o processo de calcinação que transforma a gipsita em gesso usado especialmente na construção civil, também conheceram os diversos tipos de blocos e placas e por fim uma indústria de gessos especiais. Eles retornam para seus países com amplo conhecimento do gesso e o uso dos produtos derivados”, destacou.

Ainda durante a visita, no dia 7, no Centro Tecnológico do Araripe, foi montado um show-room de 10m² pelo arquiteto Raul Lins, totalmente construído com produtos derivados do gesso. “A ideia foi mostrar aos empresários que uma casa, por exemplo, pode ser construída com todos os produtos de gesso. Além disto, eles também puderam assistir à demonstrações do sistema construtivo e tirar as principais dúvidas”, reforçou o arquiteto.
A comitiva internacional formada pelos empresários John dos Santos, Gustavo Targa, Bruce Hannel, Renato Fuchs e por Jiroko Rosales, diretora do escritório de desenvolvimento da cidade de Dallas, TX, EUA, assistiu a palestras que destacaram as qualidades do gesso e em seguida participaram de uma rodada internacional de negócios com as empresas do Brazilian Gypsum. Para Geraldo Eustáquio, da Apex Brasil, em um primeiro momento foram movimentados cerca de US$ 50 mil e a expectativa para os próximos 12 meses é que este valor chegue a aproximadamente US$ 150 mil.

Segundo a presidente do SINDUSGESSO, Ceissa Campos Costa, o projeto Imagem e Comprador América do Norte reforça o posicionamento estratégico do sindicato em promover o polo gesseiro com o objetivo de abrir novos mercados consumidores. “Esta primeira fase foi muito produtiva, pois os empresários do polo gesseiro puderam ver que o projeto de exportação está avançando na prospecção de novos mercados. Em 2017 haverá mais uma etapa após as visitas ao México e Colômbia para convidar empresários e investidores destes países para conhecerem o polo”, afirmou Ceissa.
Da Vera Cruz Comunicação/ Jornalista Jorge Possetti

Nenhum comentário: