ARARIPINA

ARARIPINA

GOVERNO PERNAMBUCO

FLOCÃO NOVO MILHO

ALIANÇA

SQS

SQS

HMSM 50 ANOS

HMSM 50 ANOS

O BLOG NO FACEBOOK

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

ATENÇÃO ÀS ULTRAPASSAGENS NO FERIADO - MULTA PODE CHEGAR A R$ 3.830,80

Sim, pode chegar a quase R$ 4 mil reais o que você terá que pagar por ultrapassagens indevidas - além do risco de se envolver em acidentes. O valor foi estabelecido pela lei 12.971/14, sancionada há um ano para aumentar o rigor contra os motoristas apressados e imprudentes. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), embora essa infração seja responsável por apenas 3% dos acidentes nas estradas, é a causa de 33% das mortes.

Veja Também




"Essa é uma manobra das mais arriscadas que o motorista efetua nas rodovias", adverte o porta-voz da PRF em Pernambuco, Cristiano Mendonça. Por isso, antes de fazê-la, o condutor deve tomar alguns cuidados como verificar se realmente tem condições de tempo e distância para passar o veículo à sua frente e olhar pelo retrovisor se o carro que está atrás também não está tentando fazer a ultrapassagem. "Há um risco muito grande de colisão frontal. Nesse caso, as velocidades são somadas e o impacto é muito grande."

Mas pode (e deve) ter calma. A multa só será de R$ 3830,80, além dos sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), se você infringir duas vezes em um ano o artigo 191 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que proíbe o condutor de forçar a ultrapassagem entre dois veículos que estão em sentidos opostos. Caso seja a primeira vez, a multa é de R$ 1915,40. "O condutor deve tentar calcular a distância e se o carro dele consegue fazer isso", orienta Mendonça.

A PRF intensificou a fiscalização desde esta sexta-feira (30) na operação especial para o feriadão, que vai até a segunda-feira (2). Nela, uma das infrações monitoradas é a ultrapassagem. 

Esta é a placa que indica a proibição de ultrapassagemFoto: Alexandre Gondim/ JC Imagem

Além de ser proibido forçar a ultrapassagem, há outras regras de segurança para minimizar os riscos. A primeira é obedecer à sinalização, seja vertical, na placa (veja a imagem ao lado), ou horizontal - só se as linhas pintadas na pista forem tracejadas, é permitido fazer. A penalidade nesse caso é de R$ 957,70 - se houver reincidência em menos de um ano, dobra e passa para R$ 1915,40.

É proibido ainda ultrapassar pelo acostamento, nas curvas e em subidas e descidas, por causa da pouca visibilidade nessas áreas. O mesmo vale para pontes, viadutos e túneis; faixas de pedestres; e parado em fila junto a sinais luminosos, porteiras, cancelas e cruzamentos. A multa é a mesma que a que é aplicada para quem faz a manobra onde a sinalização é de linhas contínuas, proibindo os condutores de fazerem isso, R$ 957,70, podendo dobrar. Lembrando que a manobra deve ser feita pela faixa da esquerda e indicando antes a intenção, acionando a luz indicadora de direção do veículo.

NÚMEROS - A lei que endureceu punições para quem ultrapassa em locais proibidos, como acostamento e curvas, entrou em vigor em 1º de novembro do ano passado. Desde então, houve uma redução de 31% no número de acidentes e de 18% no de feridos. O de mortos aumentou em quatro. Porém, outros fatores influenciam nesses dados, como a Operação Lei Seca.

Do NE10

REUNIÃO - ASA PERNAMBUCO TEM AUDIÊNCIA COM A SECRETARIA DE AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA

Na última terça-feira (27/10), no Recife, capital pernambucana, ocorreu uma reunião com o secretário de Agricultura e Reforma (Sara) do estado, Nilton Mota; representantes das organizações que compõem a Articulação Semiárido Pernambucano (ASA-PE) e executam o Projeto Pernambuco Mais Produtivo, além da presença da coordenação executiva da ASA-PE. A ideia era avaliar, monitorar e realizar o planejamento das ações necessárias para fortalecer as parcerias, na perspectiva de garantir a ampliação de tecnologias hídricas para as famílias agricultoras do Semiárido pernambucano.

“Vivenciamos um momento delicado na medida em que temos uma crise política, financeira e moral, mas o diálogo e a parceria do governo com a sociedade civil permitirá encontrar as alternativas para superar os desafios da atual conjuntura. Não podemos retroceder, mas sim lutar pela continuidade das políticas públicas voltadas para o meio rural e assim contribuir com a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, destaca o coordenador executivo da ASA-PE e presidente do Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável de Pernambuco, Edésio Medeiros.

Dialogando com essa realidade, o Projeto Pernambuco mais Produtivo vem possibilitando o acesso, o gerenciamento e a valorização da água, como um direito de todos/as e como elemento importante na produção e incremento da renda. Dessa forma, o projeto contribui com a efetivação da cidadania das populações rurais e ampliação das práticas de convivência com a região semiárida.

O projeto é desenvolvido pela Sara em parceria com a ASA-PE, e tem o apoio do Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). A parceria prevê a implementação de 9.395 cisternas-calçadão nas regiões do Agreste, Sertão e Zona da Mata pernambucana e a dinâmica do projeto também inclui capacitações, intercâmbios e encontros territoriais. 

Ainda durante a audiência, a ASA-PE entregou um documento ao secretário, em que reivindica ao governador Paulo Câmara, a necessidade de reestruturação da Secretaria Executiva da Agricultura Familiar (SEAF). Para a Articulação, a secretaria vem sofrendo um esvaziamento que compromete a manutenção e continuidade das ações já pactuadas com a agricultura familiar e organizações parceiras.

De acordo com Edésio, existe um movimento de alguns atores da sociedade civil, na tentativa de que a SEAF tenha novamente autonomia no desenvolvimento dos processos e nas suas atribuições, inclusive retomando o diálogo com os segmentos do campo. “Não podemos permitir que os cortes orçamentários do estado inviabilizem a existência ou o bom funcionamento da SEAF, pois esta foi uma das maiores conquistas da agricultura familiar no estado. Nosso entendimento é que a atuação da SEAF é vital no fortalecimento das políticas direcionadas as famílias rurais e, por isso, deve ter um tratamento qualificado por parte do Governo do Estado”, complementa.

Por Assessoria de Comunicação da ONG Chapada

OLINDA - SEMINÁRIO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE DESENVOLVIMENTO URBANO REÚNE LIDERANÇAS DE VÁRIOS MUNICÍPIOS DE PERNAMBUCO


O secretário das Cidades, André de Paula, presidente do Conselho Estadual das Cidades (Concidades), presidiu, na manhã de ontem quinta-feira (29), a abertura do Seminário Estadual de Políticas Públicas de Desenvolvimento Urbano, no Centro de Convenções de Olinda. 

Realizado pela Secretaria das Cidades (Secid) e pelo Concidades, com apoio da Caixa Econômica Federal, o evento ocorreu por determinação do governador Paulo Câmara, com o objetivo de mobilizar, sensibilizar e orientar prefeituras, câmaras de vereadores e entidades da sociedade civil sobre a realização das conferências estadual e municipais e seus desdobramentos na formulação de políticas públicas para o desenvolvimento urbano das cidades pernambucanas.

“Esteve evento acontece para que possamos preparar a 6ª Conferência Nacional das Cidades, já que as conferências municipais precedem a conferência estadual e esta, a nacional”, André de Paula. “Vivemos um momento de crise. Com isso, acentua-se a importância da parceria entre os governos federal, estadual e municipal, para um fortalecimento mútuo”, completou o secretário.

Realização das conferências

De acordo com o coordenador do Concidades, Fernando Montenegro, o seminário tem o objetivo de orientar os poderes executivo e legislativo municipais, assim como as entidades da sociedade civil, para a realização das conferências estadual e municipal de políticas públicas com foco no desenvolvimento das cidades pernambucanas. 

Para tanto, segundo Montenegro, os compromissos ligados à gestão do desenvolvimento urbano também estão na pauta, informando os participantes não somente acerca da obrigatoriedade (sob pena de sanção administrativa ao gestor público) da elaboração e/ou revisão dos planos diretores municipais participativos, de acordo com o Estatuto das Cidades (Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001), como também reforçará a necessidade da elaboração dos planos municipais setoriais de habitação, mobilidade, plano territorial e saneamento ambiental, de forma participativa, para acesso aos recursos federais.

“Avalio o seminário como positivo. A partir de agora temos que chegar a todos os municípios, para que possam aderir ao processo. É preciso que todas as decisões importantes nas cidades sejam tratadas junto aos mecanismos de controle social. Isso está na lei, e é por isso que destacamos a importância do fortalecimento e da implantação dos conselhos municipais das cidades”, ressaltou Fernando Montenegro.

Em seu discurso, a secretaria executiva da Secid e presidente-executiva do Concidades, Ana Suassuna, enfatizou a importância daquele momento, responsável por fornecer condições para que os municípios, principal motivo da realização do evento, entendam o processo de construção de uma cidade inclusiva e socialmente justa. “Como disse o secretário, se não juntarmos os nossos esforços, não avançaremos”, reiterou.

Fortalecimento do diálogo

Marcos Baptista, secretário de Habitação, evidenciou o diálogo como forma de solucionar os problemas enfrentados pelos municípios frente o cenário de crise nacional. “Diálogo é característica deste governo desde o seu primeiro dia. Andamos pelo Estado, ouvimos a todos, porque é assim que podemos avançar. Precisamos de parceria entre o governo estadual e os municípios, para atravessarmos essa fase”, argumentou.

Corroborando com Baptista, a prefeita de João Alfredo, Maria Sebastiana, defendeu a união de todos como forma de vencer a crise. “Precisamos estar unidos para pensar juntos. As soluções para os nossos problemas começam aqui. Estamos plantando uma semente”, disse.

Entendendo melhor 

Desde 2003, com a criação do Ministério das Cidades, foram instituídos espaços de discussão e formulação das Políticas Públicas de Desenvolvimento Urbano, através de eventos democráticos e inclusivos e participativos, chamados de Conferências das Cidades, conforme estabelecido pela Lei Federal Nº 10.257, de 10 de julho de 2001, conhecida como Estatuto das Cidades.
Após a instalação do Conselho Nacional, as conferências são iniciadas no âmbito municipal, passando pelo estadual e culminando com o nacional, onde são consolidadas as propostas coletadas nas etapas anteriores. A realização das conferências, nas três esferas federativas, é uma ação de governo, em obediência à Constituição Federal, que determina a participação da sociedade na discussão e definição das políticas públicas. Em Pernambuco, foram realizadas cinco conferências no período de 2003 a 2013.

As conferências

A exemplo de outras conferências setoriais, como Saúde, Educação, Assistência Social, entre outras, as conferências das cidades são eventos democráticos criados, periodicamente, para discussão de diretrizes na formulação de políticas públicas voltadas à cidade e suas funções.

Nos estados, serão discutidas propostas para as políticas estaduais e para a política nacional. Na etapa nacional, são consolidadas as propostas originárias das etapas anteriores (municipais e estaduais), geradas novas, e todas sistematizadas na contribuição, na consolidação e/ou aperfeiçoamento das políticas setoriais. Só poderão participar da etapa seguinte, as unidades federativas que realizarem as suas próprias conferências.

O Estado, através do Conselho Estadual das Cidades, vinculado à Secretaria das Cidades, formará uma comissão preparatória que organizará a etapa estadual e apoiará a etapa municipal. A 6ª Conferência Nacional das Cidades terá como temática ‘A Função Social da Cidade e da Propriedade, e como lema ‘Cidades Inclusivas Socialmente Justas’.

Presenças

O Seminário também contou com a presença do gerente regional da Caixa Econômica, Marcos Borges; da presidente da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI), Luciana Nóbrega; do presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro; do diretor do Grande Recife Consórcio de Transporte, José Carlos Guerra; dos prefeitos de Lagoa do Carro, Severino Jerônimo; de Chã de Alegria, Marcos Amaral, e de Brejão, Ronaldo Ferreira. Integrantes do Concidades também estiveram presentes, representando os vários segmentos que o compõem: Joana D´Arc de Medeiros (trabalhadores), Paulo Manoel Oliveira (acadêmico), Élder Rocha (movimentos sociais), Nizette Azevedo (organizações não-governamentais) e João Tércio (empresários).

De Agência

ARTIGO - O SER HUMANO FOI CRIADO PARA A VIDA - PAIVA NETTO

O ser humano deve orgulhar-se de existir e lutar infatigavelmente pela Vida. Vencer a si próprio de modo a conquistar, para todo o sempre, sua dignidade espiritual, “o tesouro que o ladrão não rouba, a traça não rói nem a ferrugem consome” (Evangelho de Jesus, segundo Mateus, 6:19). “Vencedor é aquele que vence a si mesmo”, preconiza André Luiz (Espírito). Deus, que é Vida, para a Vida o criou. Dizia Napoleão Bonaparte (1769-1821) que a melhor figura de retórica é a repetição. É bom reiterar esta advertência de Jesus: “Deus não é Deus de mortos, mas de vivos. Por não o crerdes, errais muito” (Boa Nova do Cristo, consoante Marcos, 12:27). Daí por que, quando o alcança a morte, dela não herda o esquecimento ou o ócio perenes, porém mais e mais Vida... Deus não nos criou para nos matar. GrahamGreene (1904-1991), o famoso escritor inglês, nas suas meditações concluiu esperançoso que “nosso mundo não é todo o Universo. Talvez exista um lugar onde Cristo não esteja morto”. Ora, sabemos com certeza que essa dimensão esplêndida é uma realidade. O próprio Mestre deixou no Seu Evangelho, segundo João, 14:1 a 3, esta revelação confortadora aos Seus seguidores que, pelos milênios, perseverassem até o fim:

Jesus conforta os Discípulos

“1 Não se turbe o vosso coração: crede em Deus, crede também em mim.

“2 Na casa de meu Pai, há muitas moradas. Se assim não fora, Eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar.

“3 E quando Eu for, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde Eu esteja, estejais vós também”.

Antes e depois da Vida, há Vida. Diga não ao suicídio!

Sucumbem em erro os que buscam o suicídio, pois a parca lhes ofuscará os olhos, que procuraram a sombra de uma pretensa inação, com mais luz, isto é, mais Vida, a lhes cobrar severas contas de antigos compromissos assumidos. Antes e depois da Vida, há Vida e as incorruptíveis Leis que universalmente a regem.

Recordemos o alertamento de Paulo Apóstolo: “De Deus não se zomba. Aquilo que o homem semear, isso mesmo terá de colher” (Epístola aos Gálatas, 6:7).

A maior das reformas: a do ser humano

A Terra é belíssima! Convida ao sucesso. Mas o ser humano nem sempre tem sabido respeitá-la. Por isso, a reforma precípua é a dele próprio. Urge, neste término de ciclo, que essa preceda as demais. Daí a importância da Educação com Espiritualidade Ecumênica, o mais seguro passo que uma nação pode dar em favor da liberdade de seu povo, pois, quanto mais ignorante for, mais escravo será.

A Vida é uma conquista diária. Uma lição de Fé Realizante a todo momento solicitada, para que não venhamos a cair na ociosidade, mãe e pai dos piores males que assolam o Espírito e enfermam consequentemente o corpo físico e o social.

Na verdade, não basta ter agido bem ontem. Necessário se faz melhor caminhar hoje e ainda mais gloriosamente amanhã.

Água parada: lodo. Vida ociosa: inferno.

Bem a propósito estas palavras de Schopenhauer (1788-1860): “‘A Vida está no movimento’, disse com razão Aristóteles. Assim como a nossa existência física consiste unicamente num incessante movimento, nossa vida interior intelectual exige constante atividade, uma ocupação qualquer pela ação, pelo pensamento”. Observou Goethe (1749-1832) que “Vida ociosa é morte antecipada”. E Oliver Goldsmith (1728-1774) sugere: “Tal como a abelha, façamos do nosso ofício a nossa satisfação”. Deus é o Criador do Universo, Magna Vida, na qual sobrevivem todas as Suas criaturas. O Cosmos é, pois, dinâmica. Em Seu Evangelho, segundo João, 5:17, Jesus, o maior dos pensadores, sintetiza tudo: “Meu pai não cessa de trabalhar”. 

Nestes tempos de acentuada transição, nenhum país poderá desenvolver-se sem promover Desenvolvimento Social e Sustentável, Educação e Cultura, com Espiritualidade Ecumênica, para que haja Consciência Socioambiental, Alimentação, Segurança, Saúde e Trabalho para todos os seus componentes, despertando neles a Cidadania Planetária. 

A existência humana sem atividade produtiva e lazer é a própria morte para o cidadão.

* Artigo publicado no jornal Diário Popular, de São Paulo/SP, em janeiro de 1998.

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor. 

OURICURI - CAMPUS OURICURI DO IF-SERTÃO E ONG CHAPADA CERTIFICAM 221 ALUNOS DO CURSO DE CAPTAÇÃO E MANEJO DE ÁGUA NO SEMIÁRIDO

O campus Ouricuri do IF Sertão – PE certificou, na noite de quarta-feira (28), 221 jovens de 18 a 29 anos, moradores da zona rural dos municípios de Araripina, Exu, Flores, Granito, Ouricuri, Parnamirim, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena e Serra Talhada, concluintes do curso de 400 horas de “Captação e Manejo de Água no Semiárido” do Projeto Escola das Águas.

O projeto é desenvolvido pelo Centro de Habilitação e Apoio ao Pequeno Agricultor do Araripe (Chapada), em parceria com Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor) e o Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores e Instituições Não Governamentais Alternativas (Caatinga), com o apoio técnico-pedagógico dos servidores Cristiane Marinho e Bernardo Marques do campus Ouricuri do IF Sertão – PE e patrocínio da Petrobras e do Governo Federal

O estudante do município de Araripina, Romário Arraes Andrade, contou que o curso de Captação e Manejo de Água no Semiárido transformou a vida dele. “Quando entramos no curso, começamos a ver, realmente, o que era a nossa propriedade, o que ela tinha a nos oferecer. Nós aprendemos a manejar o nosso recurso, a água, a fertilizar o solo e a repelir as pragas”, disse.

O diretor geral do campus Ouricuri, Jean Carlos de Alencar, informou que a instituição está disponível para parcerias e reforçou a importância delas. “Estamos sempre à disposição para parcerias que busquem a melhoria de vida de nossos conterrâneos”, declarou o diretor.

A representante do Chapada, Valéria Landim, parabenizou os alunos pela dedicação no curso de ”Captação e Manejo de Água no Semiárido”. “É muito gratificante terminar o curso sem ter desistência e evasão, mostra o empenho e o interesse de vocês nas atividades, que foram realizadas”, disse Valéria Landim. 

Da ASCOM/ IF-Sertão Campus Ouricuri

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

BOLSA FAMÍLIA - DILMA DIZ QUE PROGRAMAS SOCIAIS NÃO TERÃO CORTES

Em um recado ao Congresso Nacional, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (29) que o governo federal não pretende fazer cortes orçamentários para o ano que vem em iniciativas como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida, consideradas vitrines eleitorais da administração petista à frente do Palácio do Planalto.

O relator da proposta na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), tem defendido reduções em programas sociais como forma de fechar a proposta orçamentária do ano que vem sem deficit público. Ele sugeriu, por exemplo, corte de R$ 10 bilhões na previsão de despesas do Bolsa Família, o que representa 35% do total de R$ 28,8 bilhões.

Para evitar que os programas sociais sejam afetados, o Palácio do Planalto deu início a uma ofensiva ao relator da proposta para que os cortes sejam tratados "de maneira mais refletida", já que são "muito polêmicos". A intenção do governo federal é intensificar nas próximas semanas a ofensiva sobre o deputado federal.

"O esforço que estamos fazendo é para melhorar nossas finanças, mas o programa Minha Casa, Minha Vida não para, é importante para a família brasileira. O governo federal não pode também parar ou diminuir o Bolsa Família. Há muita conversa que não é séria e há muito boato. O Bolsa Família não será interrompido e o Minha Casa, Minha Vida não será interrompido", afirmou.

A presidente reconheceu que o país enfrenta uma crise econômica e que são necessários cortes em despesas para equilibrar as contas públicas, mas defendeu que é possível garantir que os dois programas sociais não sejam atingidos pelo ajuste fiscal.

Ela deu como exemplos de custos que foram cortados a redução de ministérios e secretarias, do número de cargos comissionados e dos salários de ministros, do vice-presidente e da própria presidente.

"A gente aperta o cinto e garante aqueles programas que são fundamentais para a vida da população para esse país. O Minha Casa, Minha Vida garante emprego na construção civil e, por isso, ele é muito importante. Ele garante emprego e a casa própria", ressaltou.

A petista participou nesta quinta-feira (29) de evento no Distrito Federal para a entrega de 2.692 moradias populares do Minha Casa, Minha Vida para cidades como Bragança Paulista (SP), Sorocaba (SP), Hortolândia (SP), Nova Odessa (SP) e Canoas (RS).

Na cerimônia, o governo federal anunciou que nas próximas semanas serão assinados os primeiros contratos do Minha Casa, Minha Vida 3. "Nós vamos continuar com esse programa. Quando a família passa por dificuldades, ela dá uma apertada no cinto. Mas ela aperta o cinto e não acaba com o que é mais importante para a família, que é a educação e a moradia", disse.

Da Folhapress

ARARIPINA - DISTRITO DE RANCHARIA RECEBE MUTIRÃO DE OBRAS

 
O distrito de Bom Jardim do Araripe, carinhosamente chamado de Rancharia está recebendo uma verdadeira força tarefa da Secretaria de Infraestrutura, que deslocou para aquela localidade várias equipes em um grande mutirão de obras.
Uma equipe foi designada para promover a recuperação dos esgotos e também fazer um levantamento das necessidades de reposição de manilhas para esgotamento sanitário. Além da recuperação dos calçamentos.
Outra equipe ficou encarregada de fazer a reconstrução total da Praça da entrada principal do distrito, que vai ganhar um novo modelo arquitetônico e dar maior visibilidade na chegada a Rancharia. De acordo com o Secretário de Infraestrutura, Moisés Filho, a orientação do prefeito Alexandre Arraes é que se faça um levantamento de todas as demandas dos distritos e que as ações cheguem com mais velocidade, mesmo com a crise que se instalou no país e que vem acarretando na redução dos repasses compulsórios aos municípios.
Em Rancharia, a Secretaria de Infraestrutura além de promover o mutirão de obras está efetuando um grande levantamento de outras demandas na área para serem resolvidas em curto espaço de tempo.
O vereador Divona, representante do distrito, está acompanhando de perto o trabalho efetuado em Rancharia. Ele destacou o empenho da equipe da prefeitura em solucionar os principais problemas de infra estrutura do distrito e a atenção que a localidade tem recebido por parte do prefeito Alexandre Arraes. Outra equipe passou esta quarta-feira fazendo a poda das árvores.

Da ACE – PMA

Fotos: Fabiano Alencar

PALÁCIO DO CAMPO DAS PRINCESAS - GOVERNADOR RECEBE MARINA SILVA

 
O governador Paulo Câmara recebeu, ontem quarta-feira (28), no Palácio do Campo das Princesas, a ex-senadora Marina Silva, que disputou duas eleições presidenciais. Na pauta da conversa, temas como os cenários político e econômico do País; projetos na área de energia eólica tocados em Pernambuco, além de ações de empreendedorismo social e tecnologia. 

Também participaram do encontro a primeira-dama do Estado, Ana Luiza Câmara, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Sérgio Xavier, e o ex-deputado estadual Roberto Leandro.

GOVERNADOR ARTICULA US$ 40 MILHÕES PARA FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR
O governador Paulo Câmara reuniu-se, na quarta-feira (28), com representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento da Agricultura (FIDA), instituição ligada à Organização das Nações Unidas (ONU). A audiência faz parte de uma articulação do Estado para captação de outras fontes de recursos para investimento em políticas públicas de fortalecimento da agricultura familiar. Também participaram do encontro, realizado no Palácio do Campo das Princesas, o secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota, e dirigentes de órgãos ligados à pasta.

O acordo deve viabilizar US$ 40 milhões para aplicação em duas frentes: combate à pobreza rural e produção de alimentos com foco na agroecologia e no cooperativismo. A assinatura do protocolo de intenções com a instituição está prevista para o próximo dia 16 de novembro. O desenho do projeto deve ser finalizado em meados de 2016.

Ao lado do secretário Nilton Mota, o chefe do Executivo estadual tratou do tema com Paolo Silveri e Leonardo Bichara, respectivamente, gerente e oficial de Programa do Fida para o Brasil; e do especialista financeiro da entidade, Danilo Pisani. “Novas fontes de captação de recursos nos ajudarão a fortalecer as políticas públicas que já desenvolvemos nessa área. A agricultura familiar é a nossa base para o setor. "Vamos fortalecê-la por meio de parcerias que melhorem a qualidade de vida do povo", pontuou Paulo Câmara.

Em 2015, mesmo com todas as adversidades, o setor trouxe resultados positivos registrando crescimento de 8% no primeiro trimestre e 7%, no segundo trimestre. A agropecuária foi o setor produtivo responsável por alavancar o número de vagas com carteira assinada no Estado, no mês de setembro. Nesse período, foram acumulados 5.818 postos de trabalho na agropecuária, sendo 4.112 do cultivo da cana e 1.214 do cultivo da uva.

Nilton Mota destacou a importância de “novas opções” na agricultura familiar. “Entendemos que é fundamental para a agricultura familiar ter a oportunidade de implementar outras culturas, como a produção de alimentos e a piscicultura. Na Zona da Mata, por exemplo, temos o grande desafio de conviver com a produção da cana-de-açúcar, dando a oportunidade aos nossos agricultores de introduzirem outras oportunidades na sua produção, principalmente na geração de alimentos, que é um tema não só nacional, mas mundial; principalmente os produtos agroecológicos”, ressaltou o secretário.

Gerente de Programas do Fida no Brasil, Paolo Silveri elogiou a “priorização política” do Governo de Pernambuco à questão do desenvolvimento rural. “A presença de políticas públicas que apoiam a agricultura familiar vão na mesma direção do FIDA e são essenciais para nós. Entendemos que um projeto não pode resolver problemas históricos, mas pode reforçar e acelerar os efeitos dessas políticas que são de Estado", comentou.

A INSTITUIÇÃO - O FIDA é uma agência das Nações Unidas. Em 1977 estabeleceu-se como uma instituição internacional de financiamento, sendo considerada como um dos principais objetivos alcançados da Conferência Mundial de Alimentos de 1974. No Brasil, o FIDA vem atuando desde 1980. Atualmente, as ações mais representativas do fundo na América Latina e região do Caribe concentram-se no Brasil.

As ações financiados pelo FIDA consistem em contribuir para o aumento da renda e melhorar a subsistência, principalmente através da promoção de saneamento hídrico, apoiando o desenvolvimento agrícola e gestão dos recursos naturais; além de incentivar a participação da população pobres nos processos de desenvolvimento por meio da melhoria do acesso à educação, infraestrutura e outros serviços.

MAIS RECURSOS PARA MÉDIA E ALTA COMPLEXIDADE 
BRASÍLIA - O governador Paulo Câmara teve na terça-feira  (27.10) a primeira reunião de trabalho com o novo ministro da Saúde, Marcelo Castro. Foi apresentada uma solicitação para o reequilíbrio do financiamento dos valores pagos pelo Ministério da Saúde para as áreas de média e alta complexidade. De acordo com Paulo, outro ponto da conversa foi o financiamento federal para as áreas de urgência, emergência e assistência materno-infantil.

O ministro Marcelo ficou de marcar uma visita a Pernambuco, nas próximas semanas, para conhecer a rede do Estado das UPAs Especialidades. Também participaram da audiência o deputado federal Gonzaga Patriota e o secretário estadual de Saúde, Iran Costa. 

Da ASCOM

LAGOA GRANDE - ACUSADO DE PRATICAR ASSALTOS EM ESTRADAS É PRESO PELA POLÍCIA CIVIL

Policiais da 215° Delegacia de Lagoa Grande prenderam na tarde de segunda-feira (26), por força de mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz de direito da Comarca de Lagoa Grande, Juliairton Alves da Silva, conhecido como “Pastorzinho”.

Juliairton é suspeito da prática de vários roubos com uso de arma de fogo na estrada que liga Lagoa Grande ao distrito de Vermelhos. A identificação do suspeito só foi possível devido ao comparecimento de várias vítimas na delegacia para o registro do respectivo boletim de ocorrência. 

Além destes roubos, Juliairton responde a processo por tráfico de drogas nesta Comarca, e tem registro de ato infracional análogo a roubo com arma ainda quando era menor de idade. O mesmo foi recolhido à cadeia pública de Santa Maria da Boa Vista e está à disposição deste juízo.

Fonte/ Foto - Polícia Civil de Pernambuco

Reportagem - Fredson Paiva

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

QUADRO - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE ARARIPINA PROMOVE RECADASTRAMENTO DE SERVIDORES EFETIVOS

A Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de Araripina realiza no período de 28 de outubro a 11 de novembro o recadastramento de todos os servidores efetivos do seu quadro. A Portaria normatizando essa ação foi publicada nesta segunda-feira e assinada pela Secretária Kalina Maria Ramos Alencar.

Na portaria, a secretária resalta a necessidade de providenciar a atualização dos dados cadastrais dos servidores públicos municipais da Secretaria Municipal de Educação de Araripina:

Todos os servidores efetivos deverão se recadastrar no período de 28 de outubro até 11 de novembro de 2015, na escola Eduardo de Sousa Carvalho da 8hs as 12hs e das 14hs as 17hs conforme cronograma a seguir:

Os servidores devem seguir um cronograma definido pela secretaria em ordem alfabética com as letras iniciais dos nomes e as datas em que devem fazer o recadastramento. 

O cronograma é o seguinte:

LETRA INICIAL DO NOME DO SERVIDOR
DATA DO RECADASTRAMENTO
A
28/10/2015
B, C, D, E
29/10/2015
F
03/11/2015
G, H, I
04/11/2015
J, K, L
05/11/2015
M
06, 09, 10/11/2015
N, O, P, Q, R,
12/11/2015
S, T, U, V, W, X, Y, Z
13/11/2015



ACE-PMA/Foto: Fabiano Alencar

IMÓVEIS - TETO DO MINHA CASA, MINHA VIDA SOBE PARA R$ 225 MIL

O governo elevou os valores limites para imóveis que podem ser contratados pelo programa Minha Casa, Minha Vida. As regras valem para beneficiários das faixas mais elevadas de renda beneficiadas pelo programa e devem estar disponíveis até o final do ano.
Para imóveis localizados nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, o novo limite é de R$ 225 mil. As antigas contratações limitavam o valor do imóvel a R$ 190 mil nessas áreas.

Para as metrópoles de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Espírito Santo, os novos limites serão de R$ 200 mil. Para o restante do país, os imóveis deverão custar até R$ 180 mil.

O reajuste também foi feito para municípios com até 20 mil habitantes, que agora terão o limite de R$ 90 mil por unidade habitacional. Esses ajustes são feitos em um momento que o governo busca cumprir a meta de três milhões de novas contratações do programa habitacional.

Segundo o secretário-executivo do Ministério das Cidades, Elton Santa Fé Zacarias, essa meta não exige uma MP ou ato similar do governo para a execução das novas contratações. "As questões regulamentares do programa não precisam da MP", disse.

Para que as novas contratações sejam executadas, ainda precisam ser resolvidos dois entraves: adaptação dos sistemas dos bancos e uma regra de transição entre as normas antigas e as novas, obedecendo o novo recorte territorial.

As regras para a nova faixa de contratação, chamada de "Faixa 1,5", que atende famílias com renda de até R$ 2,3 mil reais mensais, também foram divulgadas. Essa faixa terá o limite para o preço dos imóveis passíveis de contratação no programa variando entre R$ 120 mil e R$ 135 mil, dependendo da localidade da residência.

ORÇAMENTO - O Conselho Curador do FGTS também divulgou seu orçamento para investimentos nos próximos quatro anos. Considerando apenas o ano que vem, os recursos serão de R$ 83 bilhões. Até 2019 os investimentos poderão chegar a até R$ 302 bilhões.

No setor habitacional, o fundo deve investir R$ 62 bilhões em 2016 e R$ 56,5 bilhões nos anos seguintes.

Em 2016, o FGTS também deve investir nas áreas de infraestrutura urbana (R$ 12 bilhões) e saneamento básico (R$ 7,5 bilhões). Ainda há a previsão de R$ 1,5 bilhão para operações urbanas envolvendo as três áreas.

Da FolhaPress

UNANIMIDADE - ALEPE APROVA PROJETO QUE PREVÊ AÇÕES NO COMBATE A PEDOFILIA

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou por unanimidade, na tarde desta terça-feira (27), o projeto de lei que cria a Semana de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A proposta é de autoria do deputado Beto Accioly (SD).

“A pedofilia não é um fato novo. Ela está presente na sociedade, e muitas vezes se dá em um doloroso silêncio. Esse silêncio, motivado pelo medo das ameaças, acaba sendo um complicador para resolução dos casos. Diante desse cenário preocupante apresentamos esse projeto no intuito de intensificarmos as ações de conscientização e orientação da população sobre os modos de prevenção e combate a pedofilia”, explicou o deputado, alertando para o cuidado com o uso da internet. “Os pais precisam estar mais atentos, conversar e perceber as mudanças dos filhos para antecipar as suspeitas. A violência pode deixar marcas profundas na personalidade de crianças e adolescentes, e esse não é um desejo da sociedade”, ponderou.

Ao final da sessão, Beto Accioly comemorou a aprovação do seu 5º projeto em menos de um ano de mandato. "Estou muito feliz com a aprovação de mais um projeto de nossa autoria nesse primeiro ano como deputado. Cada um deles foi pensado para beneficiarmos o povo pernambucano", finalizou o parlamentar.

Da ASCOM

SEMINÁRIO - POLICIAIS CIVIS DEFENDEM A DESMILITARIZAÇÃO DA PM


A tentativa de consolidar uma posição em favor do Ciclo Completo das Polícias está longe de acontecer. na segunda-feira (26), no seminário chamado "Por uma Nova Arquitetura Institucional da Segurança Pública: pela adoção no Brasil do Ciclo Completo de Polícia", promovido pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara Federal, os policiais civis se posicionaram contra as propostas de emendas com o intuito de estabelecer esta mudança na Constituição Federal.

Falando em nome da Feipol (Federação Interestadual de Policiais Civis), Áureo Cisneiros criticou o seminário, por considerá-lo excludente e distante da sociedade. A Feipol defendeu a desmilitarização da polícia militar e a carreira única nas polícias, que significa que um policial galgaria postos em sua carreira dentro da corporação.

Para Áureo, os "praças" (soldados de polícia) e "agentes de polícia", assim como as universidades e sociedade civil, deveriam ser os atores mais importantes da mesa de debates.

"Nós, policiais da base, é quem fazemos a segurança pública nesse país. Nós é quem temos que dar as diretrizes", reclamou.

Áureo também lembrou que a maioria da base da polícia militar deseja a desmilitarização da corporação e que o Sinpol vai promover esse debate com toda a sociedade pernambucana.

"Não se investe na polícia de investigação no país. Se investe na tal da teoria da segurança nacional, que é reprimir, que é cacete, que é o regime militar. Não podemos mais aceitar uma segurança pública dessas. Desmilitarizar é bom para os policiais militares e os policiais civis", declarou Áureo Cisneiros.

"Está faltando o movimento social, está faltando as universidades. Todos aqui sabem que há um debate de cúpula aqui. Se exclui a base das policiais", criticou. "Eu gosto de conversa com os caros companheiros, praças. E o que a gente constata? É que há um anseio pela desmilitarização. Os praças não vão perder com isso. Porque vamos dar aos praças o direito às suas reivindicações, com salários dignos, com condições de trabalho", criticou.

Áureo também criticou o Pacto pela Vida. "Parece uma cantilena, mas eu repito: estamos faltando efetivo. A polícia civil de Pernambuco está trabalhando com 40% do seu efetivo. Mas essa idéia de que, quando é preciso mudar algo, se sucateia, a opinião pública fica mal informada, para depois se propor a mudança", denunciou.

DELEGADOS DE POLÍCIA SÃO CONTRA O CICLO COMPLETO
Depois de passar por 11 capitais, o debate sobre o Ciclo Completo das Polícias, ocorrido na segunda (26) no auditório Tabocas do Centro de Convenções, provou que não tem consenso e está longe de tornar-se realidade. O seminário chamado “Por uma Nova Arquitetura Institucional da Segurança Pública: pela adoção no Brasil do Ciclo Completo de Polícia” foi marcado por fortes críticas de associação de delegados, policiais civis e alguns movimento sociais presentes.

Ao relator, deputado Raul Jungmann (PPS-PE), delegados de polícia representados pelo Conselho Superior de Chefes de Polícia e pela Fendepol (Federação dos Delegados de Polícia) fizeram duras críticas à proposta, clamando por investimentos em segurança pública e pelo respeito aos preceitos constitucionais que definem as competências das polícias no Brasil.

“A polícia militar e a polícia civil, cada uma tem seu papel. Mas a gente não tem hoje nenhuma das duas cumprindo bem. Tanto o preventivo, pois os crimes estão aumentando cada vez mais, quanto o de remeter os inquéritos à justiça. Nós não somos incompetentes, mas nós não somos valorizados. Algumas delegacias ainda usam o inquérito de papel. Será que está faltando adotar uma grande mudança na segurança pública? As delegacias não estão preparadas para servir como delegacias; os quartéis não estão preparados para funcionar como delegacia. Então teríamos que demandar mais gente, estrutura física. Não seria mais fácil fazer investimento maciço em segurança pública no sistema atual? As delegacias que estão aí são um lixo, o IML, que deveria ser um órgão de excelência da investigação criminal, é um lixo. É impossível se trabalhar dentro do IML hoje. Ai se vem falar de uma solução milagrosa que é esse ciclo completo de polícia”, disse Francisco Rodrigues, presidente da Adeppe que no seminário estava representando a Fendepol.

A PEC 431/2014 vai ser discutida em conjunto com a PEC 430/2009, que unifica todas as polícias do País, e outras quatro propostas de emenda à Constituição apensadas ao projeto. O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, José Robalinho Cavalcanti, afirmou que o “Ciclo Completo evitará que policiais tenham que se deslocar por grandes distâncias ou esperar horas para serem atendidos por um delegado”.

Representando o Conselho Superior dos Chefes de Polícia, Joel Venâncio, contestou a tese, lembrando que os policiais precisam de valorização profissional. “Nos países desenvolvimentos, o policial é sempre uma referência na comunidade. Temos no Brasil um quadro distorcido onde, as vezes, se olha para ele atravessado”, relatou. Joel também afirmou que discutir somente o “ciclo completo” é apequenar o debate. “O procurador falou de um ‘meio ciclo completo’, dizendo que em alguns casos não era necessária a investigação e nesses casos a ocorrência poderia ser feita por qualquer policial e ir à justiça. Só que nossa preocupação não é o ‘meio ciclo completo’. A gente sabe que o sistema de perseguição penal no Brasil é extremamente burocrático. A polícia civil tem dificuldades com a burocracia. Então, se fizermos o ciclo completo estaremos tirando policial militar da rua”, resumiu.

Ao ouvirem críticas mais duras do representante da ADPF (Associação dos Delegados da Polícia Federal), Alan Cordeiro de Souza, policiais militares deram as costas à mesa de debatedores, em claro sinal desrespeito ao código disciplinar da PM. Já os delegados de polícia levantaram placas contrárias a PEC 431, chamando-a de PEC do Retrocesso. Nos demais momentos, o ambiente era de cordialidade entre as corporações. Esse foi o último de 11 seminários que a Câmara Federal realizou sobre o tema, e que servirão de referência para o relatório que fará sobre as PECs em discussão.

A Adeppe vai continuar lutando para esclarecer a sociedade de que investimentos em segurança pública são mais importantes que propostas supostamente milagrosas.

ASCOM/ SINPOL

HMSM ARARIPINA - 16 ACIDENTES DE TRÂNSITO REGISTRADOS NO FIM DE SEMANA

 
Mais 25 ocorrências de urgências foram registradas no último fim de semana na emergência do Hospital e Maternidade Santa Maria de Araripina. Das 27 ocorrências registradas, 16 foram acidentes de trânsito.
Dentre os acidentes de trânsito foram 14 acidentes motociclísticos e 02 acidentes automobilísticos. Não houve vítima fatal, mas 05 pessoas foram transferidas para o Hospital Regional de Ouricuri, vítimas de colisões com motos.
Os números são das 19:00 de sexta-feira 23/10 às 07:00 da manhã de segunda-feira 26/10. No mesmo período também foram registradas 07 agressões físicas por espancamento, 02 agressões físicas por arma de fogo e 02 acidentes de trabalho.
No total foram 139 atendimentos entre urgências, emergências e consultas, sendo a maioria consultas. A Direção do Hospital Santa Maria continua recomendando às pessoas que sempre andem com um documento de identificação para numa emergência ou transferência, o paciente possa ser atendido com mais rapidez.
Fonte – HMSM/ Araripina
Reportagem/ Fotos – Fredson Paiva 

terça-feira, 27 de outubro de 2015

SECA - PAULO PEDE MAIS VELOCIDADE PARA A ADUTORA DO AGRESTE

 
Na segunda reunião de trabalho desta terça-feira (27.10), em Brasília, o governador Paulo Câmara se encontrou com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi. O governador apresentou a grave situação pela qual passa o Estado de Pernambuco, sofrendo o seu quinto ano consecutivo de seca. De acordo com Paulo, em virtude da crise, a Adutora do Agreste, que poderia estar resolvendo esse problema, encontra-se em ritmo muito lento por conta da falta de repasses de recursos federais.

“Reiteramos ao ministro Occhi a nossa preocupação com mais um ano de seca. É urgente acelerar as obras em andamento e promover os ajustes na pactuação dos projetos. Precisamos otimizar a utilização dos recursos de maneira que possamos antecipar os benefícios à população. O Plano de antecipação foi apresentado em setembro”, argumentou o governador pernambucano, que esteve na Integração Nacional acompanhado do deputado federal Fernando Monteiro e do presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Paulo Câmara pediu ao ministro da Integração para acelerar a análise do pleito, feito no mês passado, para mudar o plano de trabalho para que a Adutora do Agreste. Faltam ser repassados pelo Governo Federal cerca de R$ 800 milhões e o pleito de Pernambuco é que o repasse mensal seja aumentado para que o Estado possa enfrentar a grave seca prolongada. 

PAULO DISCUTE COM BERZOINI MEDIDAS DO AJUSTE FISCAL
O governador Paulo Câmara participou hoje (27.10) de manhã de reunião com o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Ricardo Berzoini, para discutir as medidas do ajuste fiscal propostas pelo Governo Federal, entre elas o projeto que recria a CPMF. O Governo Federal quer apoio de governadores e prefeitos à medida. “Ainda não tenho uma posição fechada sobre a CPMF. É um tema que precisa ser melhor debatido”, disse Paulo. 
Paulo Câmara informou que a recriação da contribuição já conta com o apoio das entidades representativas dos municípios, como a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), a Associação Brasileira dos Municípios (ABM) e a Confederação Nacional de Municípios (CNM). “A CPMF tem sido a única alternativa colocada pelo Governo Federal para melhoria das contas públicas em 2016. Os municípios entendem que a contribuição é importante para a manutenção de serviços à população, principalmente os de Saúde”, disse Paulo.
Além do governador pernambucano, a reunião com Berzoini contou com a participação do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, do presidente da FNP e prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, e do prefeito de Colatina (ES) e vice-presidente da ABM, Leonardo Deptulski, além de dirigentes entre outras lideranças do movimento municipalista. 

Da ASCOM

MOSQUITO - DENGUE BATE RECORDE NO BRASIL

Depois de registrar recorde de mortes por dengue no ano, o País acaba de alcançar em 2015 também o maior número de casos notificados da doença desde 1990, quando as estatísticas começaram a ser monitoradas. Segundo o mais recente boletim epidemiológico de dengue do Ministério da Saúde, foram 1.463.776 casos prováveis da doença registrados de 4 de janeiro até 26 de setembro no Brasil. O recorde anterior, de 2013, era de 1.452 489 pessoas infectadas.

O número, de acordo com o ministério, é quase o triplo do registrado no mesmo período do ano passado, quando 524.441 pessoas ficaram doentes.

De acordo com o boletim, a alta de registros foi puxada pelo Sudeste, que concentra 64% dos casos. Os quatro Estados da região somaram 937.599 pessoas infectadas.

Veja Também




Em todo o Brasil, 18 Estados registram nível epidêmico da doença, ou seja, quando o número de casos por 100 mil habitantes é superior a 300. Só estão fora dessa estatística Piauí, Roraima, Sergipe, Maranhão, Amazonas, Rondônia, Pará, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Neste último, o clima frio atrapalha a reprodução do mosquito Aedes aegypti e o índice de incidência da dengue é o menor do País: 14,5 casos por 100 mil habitantes.

Na outra ponta do ranking, de Estados com as mais altas taxas de incidência da doença, estão Goiás, com 2.120 casos por 100 mil habitantes, e São Paulo, cujo mesmo índice chegou a 1.561. Entre as capitais com as maiores taxas da doença estão Fortaleza, Maceió, Salvador, Rio e Belo Horizonte.

Embora o pico da doença no ano já tenha passado - ele ocorre geralmente entre os meses de abril e maio -, a tendência é que, com a volta das altas temperaturas, o número de casos cresça. Já estão em tendência de alta os Estados do Acre, Roraima, Paraná e Santa Catarina.

CASOS GRAVES - Os casos graves de dengue e as mortes por complicações da doença também aumentaram em relação ao ano passado. Segundo o boletim, 1.350 pessoas desenvolveram a forma mais severa da dengue até setembro. O número representa quase o dobro do registrado no mesmo período do ano passado: 693 pessoas.

Nos nove primeiros meses do ano, 739 pessoas morreram de dengue no País, número 75% maior do que o notificado no mesmo período de 2014. 

O Ministério da Saúde afirma que fez, em dezembro de 2014, repasse adicional de R$ 150 milhões para Estados e Municípios reforçarem as ações de prevenção. Diz ainda ter feito visitas técnicas nos Estados para auxiliar nos planos de contingência contra a doença. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Do Estadão Conteúdo

MACACO - ENERGIA ELÉTRICA FURTADA EM PERNAMBUCO É CAPAZ DE ABASTECER CIDADE DO TAMANHÃ DE JABOATÃO

Popularmente chamadas de “macaco”, as ligações clandestinas de energia elétrica em Pernambuco totalizam um volume mensal de 94 gigawatts. Esse número corresponde ao consumo, por mês, de uma cidade do tamanho de Jaboatão dos Guararapes, município que conta com 670 mil habitantes, a segunda maior população da Região Metropolitana do Recife. A informação foi repassada pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) que ainda ressalta: além de ser crime, a energia furtada influencia, sim, no reajuste da tarifa e a conta acaba sendo paga pelo consumidor.

“Temos perdas técnicas e comerciais, as ligações clandestinas entram nos cálculos das perdas comerciais. Esse prejuízo é analisado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que há quatro anos revê o ciclo tarifário, o que acaba influenciando na conta paga por aqueles que não furtam energia”, explicou o gerente do Departamento de Redução de Perdas da Celpe, Fábio Barros.

Levantamentos feitos pela companhia apontam que metade das perdas comerciais da distribuição da energia em Pernambuco está na Região Metropolitana do Recife. Somente em 2014, a Celpe identificou e removeu, aproximadamente, 33 mil macacos em todo o Estado. Para prevenir essas perdas, todos os anos são realizadas cerca de dez mil fiscalizações nas ligações elétricas no território pernambucano.

“Ressaltamos que o furto de energia não causa apenas prejuízo financeiro, como também risco de vida para quem faz as ligações clandestinas. Além de interferir na segurança das ligações energéticas de baixa tensão onde, geralmente, são feitas as ligações (macacos)”, ponderou Fábio Barros. Ele ainda ressaltou que qualquer “intervenção na rede de distribuição de energia apenas deverá ser realizada por profissionais autorizados e capacitados pela concessionária e utilizando todos os equipamentos de segurança necessários para a operação”.

RISCOS – As ligações irregulares de energia deixam a fiação mais vulnerável a acidentes que podem ser fatais. Além de representar risco de morte para seres humanos e animais, também podem provocar sobrecarga na rede elétrica e gerar oscilações, comprometendo a qualidade do fornecimento, queima de eletrodomésticos e incêndios.

Crime

O furto de energia configura crime, previsto no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, e o infrator que for flagrado fazendo ligação clandestina pode pegar de um a quatro anos de reclusão. As denúncias podem ser feitas por meio do teleatendimento 0800 081 0120 ou no site www.celpe.com.br.

Do NE10/ Mundo BIT

SANTA FILOMENA – SÍTIO BAIXIO DO ELISEU – AGRICULTOR É ASSASSINADO A TIROS AO SAIR DE FESTA


O agricultor José Alailton dos Santos, de 35 anos, o qual residia no Sítio Baixio do Eliseu, zona rural de Santa Filomena, foi assassinado com vários disparos de arma de fogo por volta das 23:40 de sábado 24/10, próximo de sua residência.

Segundo a polícia militar que atendeu a ocorrência, uma festa dançante estava sendo realizada próximo ao Bar de Afonso, e de acordo com o primo da vítima, ambos estavam se divertindo, momento em que a vítima afirmou que iria até a residência de sua mãe que fica nas imediações. 

Após 30 minutos o seu primo saiu a sua procura e cerca de 100 metros do estabelecimento comercial, onde acontecia a festa, achou o seu corpo caído no chão e a sua motocicleta ao lado. 

Ao perceber que a sua roupa apresentava manchas de sangue acionou os familiares e a polícia militar. Os policiais visualizaram quatro perfurações no corpo, possivelmente produzidas por arma de fogo. O local foi isolado até a chegada da polícia civil, a qual realizou a perícia preliminar e depois removeu o corpo ao IML, Instituto Médico Legal de Petrolina.

O caso foi registrado na DPC local e também será investigado pelo Departamento de Homicídios da 24ª DESEC de Araripina. Esse é o 1º homicídio do mês de outubro registrado em Santa Filomena e o 2º do ano naquele município. Esse também é o 6º homicídio do mês de outubro na Região do Araripe e com esse crime já são 83 pessoas assassinadas na Região do Araripe de janeiro até agora.

OUTRO CASO EM SANTA FILOMENA

Às 09:00 da manhã do último dia 15/10, policiais do NIS 4, Malhas da Lei do 7º BPM e GATI, prenderam na Rua José Horácio de Melo, Povoado do Socorro, no município de Santa Filomena, por tentativa de homicídio e posse ilegal de arma de fogo, um agricultor de 45 anos. Segundo a polícia, no dia 09/10, o acusado efetuou disparos de disparos de arma fogo contra outro agricultor de 23 anos. Ao ser preso o mesmo confirmou ser o autor dos disparos e relatou ainda que a vitima era o suspeito de ter furtado algumas criações do seu sítio, com isso o acusado se armou e foi até o encontro da vitima em uma bar na localidade do socorro onde o mesmo efetuou os disparos. Ao ser preso o agricultor entregou ao policiamento uma espingarda calibre 12 cano serrado e marca CBC, 02 cartuchos calibre 12, 02 munições intactas calibre 9 mm e 13 munições calibre 22. Diante dos fatos o material foi apreendido juntamente com os envolvidos e encaminhados para a DPC de Ouricuri.

OUTROS CASOS NA REGIÃO DO ARARIPE

ARARIPINA
Duas pessoas foram baleadas em uma tentativa de homicídio por volta das 19:00 de sexta-feira 23/10, na Avenida Principal do Bairro Alto do Adelino, em Araripina. Segundo a ROCAM da polícia militar que atendeu a ocorrência, as vítimas identificadas por E.S.S. de 16 anos, desempregado, solteiro, e Darilo Gomes de Oliveira, de 25 anos, agricultor, amasiado, relataram que os autores dos disparos foram Wellington e Darlan, os quais chegaram em uma moto e de capacetes, abriram fogo contra as vítimas e fugiram tomando destino ignorado. As vítimas foram socorridas ao Hospital Santa Maria com lesões nas nádegas provocadas pelos disparos, mas não correm risco de morte. Eles disseram também que o fato ocorreu devido uma rixa antiga. O caso foi registrado na DPC local.

Às 14:10 da quinta-feira 22/10, a Patrulha do Bairro tomou conhecimento por populares que na Rua-02 da Vila Santa Maria, mais precisamente em frente à residência nº 46, foi ouvido um disparo de arma de fogo. No local a Patrulha do Bairro e a ROCAM, constataram o fato e moradores relataram que o autor do disparo com um revólver seria um servente de 35 anos residente no local. A PM realizou diligências, localizou o suspeito, mas não localizou a arma. O servente que não teve o nome divulgado foi encaminhado para a DPC local, onde o caso foi registrado.

Fonte - Polícia Militar de Pernambuco

Reportagem/ Fotos - Fredson Paiva