ARARIPINA

ARARIPINA

CÂMARA MUNICIPAL DE ARARIPINA

CÂMARA MUNICIPAL DE ARARIPINA
PRESIDENTE - LUCIANO CAPITÃO

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

SENSUALIDADE - AOS 51 ANOS SHARON STONE POSA DE SEIOS PARA REVISTA


A atriz Sharon Stone, de 51 anos, posou de seios de fora para a capa da conceituada revista francesa "ParisMatch.com". A estrela de "Instinto selvagem" foi clicada pelo fotógrafo Alix Malka e entrevistada pelo escritor francês Marc Levy. Na capa, a loura avisa: "Eu tenho 50 anos, e então!" (a atriz é de 10 de março de 1958). Esta é a primeira vez que a loura se despe para uma sessão de fotos em uma revista não especializada em nu feminino.

Sharon Stone, mãe de um filho adotivo de 9 anos, pousou nua para a "Playboy" pela primeira vez em 1990. Na época, a atriz ainda não havia celebrizado a cruzada de pernas mais marcante do cinema em "Instinto Selvagem". Stone mostrou novamente suas curvas em 1992, época do lançamento do filme. Em 2005, ano da estreia da sequência do longa, ela foi novamente sondada para posar para a revista mas recusou.

A "Paris Match" chega às bancas da França esta quinta-feira, mas um trecho da entrevista de Marc Levy e algumas fotos foram publicados na versão digital. Leia abaixo:

MARC LEVY: Qual é a história das fotos?

SHARON STONE: Encontrei Alix Malka, de quem admiro o trabalho. Quando entrei no estúdio, ele disse que queria me reinventar. Ele me mandou roupas e eu percebi que ele viu quem eu sou na realidade, o que nem sempre acontece. Nas revistas de moda, tudo é ordenado por idade, um verdadeiro ultimato! Veja o que você precisa usar aos 20 anos, depois aos 30, e aos 40. Eu nunca me coloquei num molde. Fazer as fotos foi apenas uma diversão.

Descobri em Alix um grande profissional. Ele me fez pensar em Herb Ritts ou grandes cineastas com quem trabalhei, como Scorsese e Albert Brooks. As fotos são muito gráficas e mostram a mulher como uma obra de arquitetura, uma escultura com formas não tão distantes como as que Rodin esculpia. No começo da sessão, adotei uma postura de dançarina como espera a maioria dos fotógrafos à procura de linhas longas. Alix me disse: "Eu quero ver seus músculos, a estrutura do seu corpo". Esta abordagem é incomum. Vemos a desconstrução do corpo feminino na fotografia de moda. Alix quis mostrar o oposto, expressar feminilidade de uma forma saudável, celebrar a força e a alegria.

MARC LEVY: A perfeição de seu corpo aos 51 anos é uma provocação por si só, e esta provocação, imagino, faz parte do discurso que você mantém com um objetivo, de maneira que você brinca com esta imagem.

SHARON STONE: E há uma idade em que nós devemos parar de fazer certas coisas, de mostrar o corpo? A meia-idade, não é o fim da vida. Se qualquer um ficou chocado por estas fotos, é uma reflexão de sua própria visão sobre a idade e cabe a ele se perguntar por que é resignado. Estas fotos não representam nada de surpreendente para mim, minha vida não mudou aos 50 anos, eu nunca mudei.

Eu não vejo onde está a provocação. Se eu tivesse me questionado, talvez nunca tivesse feito estas fotos, pois não me sinto com uma alma provocadora. E depois, quem decide em que idade a vida deve começar ou terminar? Porque devemos renunciar? Eu não tenho vontade de viver em função do olhar dos outros. Nestas fotos, me vejo à imagem dos modelos de Renoir. Acho muito mais chocante ver adolescentes semi-nuas nas páginas de revistas - e isso não falta - do que olhar uma mulher de 50 anos. Você não acha?

Da Agência O Globo

Nenhum comentário: