ARARIPINA

ARARIPINA

CÂMARA MUNICIPAL DE ARARIPINA

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

VIOLÊNCIA NO CARNAVAL NO ESTADO DO CEARÁ - BALANÇO APONTA 88 MORTES

DIÁRIO DO NORDESTE

Autoridades alertam que os números ainda são parciais. No trânsito, o balanço dos acidentes só será revelado hoje. O número de mortes violentas no período do Carnaval aumentou cerca de 6 % em relação ao ano passado em todo o Estado. Este ano foram registradas 88 mortes contra 83, em 2007. Foram 35 casos na Capital e Região Metropolitana e 53 nos Municípios do Interior do Ceará. Os dados, que ainda são provisórios, foram divulgados na tarde de ontem, pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e correspondem ao período de 18 horas de sexta-feira (1) até às seis horas de ontem (6). Os homicídios cresceram cerca de 15,38%. Foram 45 ‘crimes violentos letais intencionais’ (conforme classificação da SSPDS) este ano, nos quais estão inseridos os homicídios a bala, a faca e outros, contra 39 registrados em 2007. Destes, 24 pessoas foram mortas na RMF e 21 no Interior do Estado. As mortes ‘não intencionais’, por afogamento, acidentes de trânsito, queda, choque elétrico e homicídio culposo, chegaram a 37 casos este ano. Já a estatística conclusiva dos acidentes de trânsito somente será divulgada, hoje, pelo Detran. O último boletim parcial das ocorrências foi distribuído à Imprensa no fim da tarde passada e apontam um aumento de 26,92 % no número de mortes em desastres (33 este ano contra 26 de 2007). No total, segundo o órgão, foram registrados 289 acidentes (291 no ano passado), com 196 pessoas feridas.
De acordo com José Nival Freire, secretário adjunto da Segurança Pública, os dados divulgados ontem foram analisados criteriosamente. Segundo ele, os números foram centralizados em uma única fonte para dar mais credibilidade e transparência aos resultados. Freire ressaltou que os dados são provisórios porque pessoas que foram feridas e estão nos hospitais podem morrer o que acarretaria em um aumento. O secretário foi cuidadoso ao referir-se à estatística. “Sempre me preocupo quando o assunto são vidas humanas. Gostaríamos de estar aqui divulgando zero homicídios, mas isso é utopia”. Freire afirmou que embora o número de homicídios tenha crescido, o trabalho da Polícia durante os cinco dias de Carnaval foi positivo. Para o secretário, o aumento de 111 % no número de autos de prisão em flagrante e de registros de Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCOs) refletem a eficácia do trabalho preventivo da Polícia neste período. Foram 260 flagrantes este ano contra 123 em 2007. Isso sem falar nas 22 prisões em flagrante por porte ilegal de arma. De acordo com o
coronel William Alves Rocha, comandante-geral da PM, o efetivo do ‘Ronda do Quarteirão’ contribuiu para dar uma sensação de segurança à população. Segundo o militar, a presença da Polícia em locais mais compartimentados tem aumentado a demanda de prisões. Um outro dado positivo foi o resgate de afogados vivos, que subiu de 150 em 2007, para 172 este ano. De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel João Vasconcelos Sousa, isso foi resultado da interiorização do efetivo. Só nas praias, 653 bombeiros atuaram para prevenir afogamentos.

Nenhum comentário: